MPRJ ajuíza ação de improbidade administrativa contra ex-prefeito de Angra

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio da 2ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva do Núcleo Angra dos Reis, ajuizou ação civil pública (ACP), requerendo a condenação do ex-prefeito de Angra dos Reis, Tuca Jordão (MDB), e do ex-vice-prefeito, Essiomar Gomes (PP), pela prática de atos de improbidade administrativa em decorrência da violação dos princípios da administração pública.

De acordo com a promotoria, houve desequilíbrio e descontrole das contas públicas municipais, entre 2009 e 2012, durante a gestão dos réus. Ao término do mandato, em 2012, o déficit financeiro chegava a R$ 43.353.163,04. As investigações indicaram que não houve adoção de ações planejadas para alcançar o equilíbrio financeiro, conforme determina a Lei de Responsabilidade Fiscal.

A norma legal veda que, nos dois últimos quadrimestres do mandato, sejam assumidas obrigações de despesa que não possam ser cumpridas integralmente dentro dele, ou que tenham parcelas a serem pagas no exercício sem que haja suficiente disponibilidade de caixa.

Dentre as muitas irregularidades constatadas foi observada a abertura de créditos adicionais, no montante de R$ 302.342.513,84. O valor ultrapassou o limite estabelecido na Lei Orçamentária Anual e  contrariou normas constitucionais.

O superávit financeiro apurado na fonte específica Seasdh, no valor de R$ 225.146,15, foi insuficiente para cobrir a abertura de crédito adicional no montante de R$ 230.849,07, conforme determina o Decreto nº 86417. O repasse parcial da contribuição patronal foi realizado em desacordo com a legislação. O fato de o Município não ter realizado suas despesas com ações e serviços públicos de saúde a partir de recursos movimentados unicamente pelo Fundo Municipal de Saúde, contrariou o estabelecido pela Lei nº 8.080/90.

Na ação, o MPRJ pede a condenação dos réus nas sanções da Lei de Improbidade Administrativa: o ressarcimento integral do dano ao erário, a perda da função pública, a suspensão dos direitos políticos e pagamento de multa civil de até duas vezes o valor do dano causado ao Município de Angra. A ACP foi distribuída para a 2ª Vara Cível.

Foto: Reprodução Internet

Deixe seu comentário

  • Expediente

    C M DE LIMA FILHO Jornais e Revistas
    Inscrição Municipal: 052727009 - CNPJ: 13018923/0001-12

    Rua Luiz Alves Pereira, nº 115, Sala 301 - Edifício Maria Yabrudi - Aterrado - VR/RJ
    Telefone: (24) 3338 8341
    E-mail: redacao@folhadoacovr.com.br

  • Editor Responsável
    Luiz Eduardo Passos

    Diagramação
    Bruna Viana

    Gráfica
    Diário do Vale

    Tiragem
    10.000 exemplares

    Distribuição
    Semanal

  • Comunicar erro