Prefeitura faz operação de limpeza no Nova Esperança após transbordo do Rio Barra Mansa

 

Secretarias da prefeitura de Barra Mansa com o apoio logístico e de homens e equipamentos do Saee, passaram a segunda-feira (dia 8), fazendo a limpeza e a recuperação da Rua Florianópolis, no Bairro Nova Esperança, atingida pela cheia do Rio Barra Mansa, ocorrida na madrugada do último domingo (dia 7). Mais de 40 funcionários do Saae, quatro caminhões, uma retroescavadeira e um caminhão hidrojato retiraram toneladas de entulho, desentupiram bueiros, lavaram as ruas e distribuíram cloro para as mais de 200 casas atingidas pela enchente.

Funcionários das secretarias de Saúde e da Assistência Social e Direitos Humanos passaram a manhã conversando com moradores orientando sobre transmissão de doenças como leptospirose e dengue, e auxilio psicológico e de assistência social. Para o coordenador de Resíduos Sólidos do Saae, Jackson Rabelo, um dos que liderou os trabalhos no Nova Esperança, os moradores devem manter-se sempre alerta durante este período de chuvas. “Estamos 24 horas a disposição da população de Barra Mansa, mas sabemos que aqui no Nova Esperança é uma questão pontual. Vamos manter as equipes sempre de prontidão”, disse.    

Na opinião da aposentada Maria das Neves Melo, de 67 anos, a ação rápida da prefeitura deixa a comunidade mais tranqüila. Segundo ela, as enchentes do Rio Barra Mansa, sempre ocorreram. “Moro aqui há 43 anos  e sempre convivemos com isso. O importante é a prefeitura fazer como fez hoje, veio aqui e ajudou os moradores”, disse. 

Durante os trabalhos de limpeza, realizado após o Rio Barra Mansa atingir um nível mais baixo, equipes do Saae usaram um caminhão pipa de água não potável para lavar toda a extensão da Rua Florianópolis.

De acordo com a funcionária pública Luiza Maria Gouvea Valiante Braga, que é moradora da rua, manter o alerta máximo nesta época do ano pode fazer toda a diferença. “Mantemos sempre o alerta máximo neste período de chuvas. A água leva cinco horas para chegar do trevo de Pouso Seco até aqui no nosso bairro. Temos uma comunicação com aquela região de Pouso Seco e sempre somos avisados quando chove forte naquela área. A prefeitura sempre está presente nos auxiliando e nos ajudando. Hoje a Rutinha (secretária de Assistência Social) esteve aqui junto com pessoal da dengue e isso faz uma grande diferença”, comentou.   

Alerta: Meteorologia prevê mais chuvas para segunda e terça-feira 

Para esta terça-feira, a previsão é de sol com muitas nuvens e pancadas de chuva à tarde e à noite. Com isto, os serviços da prefeitura estão em alerta total. Qualquer situação de anormalidade deve ser comunicada ao Saae pelo telefone 115 ou a Defesa Civil, pelo 199.

Defesa Civil reforça orientação à população

Para evitar acidentes durante este período, a Defesa Civil de Barra Mansa elaborou uma série de dicas direcionadas à população. 

Limpeza de Calhas

Uma das medidas é a limpeza das calhas, que favorece o escoamento da água da chuva e evita infiltrações nas partes elétricas e na estrutura da casa.

Lixo

Também é extremamente importante lembrar que jogar lixo na rua causa o entupimento dos bueiros, o que aumenta o risco de alagamento e inundações na cidade.

Energia elétrica

Em casos de inundações, a orientação do coordenador da Defesa Civil é desligar o disjuntor para evitar o risco de eletrocussão. Também é importante fechar as entradas de gás e os registros de água.

Animais

Na hora da chuva, não esqueça de proteger seu bichinho de estimação.

Telhados

Neste período, é importante verificar as condições dos telhados para evitar destelhamentos. Em caso de ventos fortes e destelhamentos, a orientação da Defesa Civil é que o morador permaneça dentro de casa e procure um abrigo, como uma mesa ou cama, para evitar ser atingido por pedaços de telha.

Descarga elétrica

Devido aos riscos de descargas elétricas, é importante evitar entrar em piscinas e lagos enquanto estiver chovendo. Rios e cachoeiras também devem ser evitados por causa da possibilidade de tromba d’água. Andar a cavalo ou de bicicleta também representa perigo. O ideal, de acordo com a Defesa Civil, é procurar estruturas firmes para se proteger.

No trânsito

Quem estiver no trânsito, a dica é não passar por locais alagados. “Se o condutor não conseguir ver o meio-fio, que tem em torno de 25 centímetros de altura, o ideal é mudar de rota para não perder o veículo e nem arriscar a própria vida”, orienta Sérgio Mendes.

Proteção de encostas

As coberturas plásticas para encostas também é fundamental para evitar deslizamento de terra nas áreas eminentes de risco.

Rios

Não jogue troncos, móveis, materiais e lixo nos rios e córregos, pois esses objetos impedem o curso fluvial, provocando alagamentos.

Material de limpeza

Tenha sempre materiais de limpeza, botas de borracha e luvas para higienização do domicílio e peridomicílio. Casos de acidentes com animais peçonhentos devem ser encaminhados para Santa Casa de Barra Mansa.

Medicamentos

Guarde todos os medicamentos (comprimidos, insulina...) e insumos (seringas, termômetros...) em um lugar seguro. Se alguém da sua família fizer uso de algum medicamento de uso contínuo, mantenha-o em um lugar de fácil acesso, caso tenha que sair de casa às pressas. Lembre-se de levar também a receita médica.

Alimentos

Guarde os alimentos em lugares elevados, mantendo-os longe do alcance dos roedores, dos insetos e de outros animais, e para que a água da enchente e a lama não os alcancem. Os alimentos e a água engarrafada também devem ser guardados longe de produtos de higiene pessoal (sabonete, xampu, condicionador), produtos de limpeza (detergente, sabão, amaciante, alvejante, água sanitária), produtos para desinfestação do ambiente domiciliar (inseticida).Telefone serviços públicos de emergência

Plano de segurança

Converse com a sua família sobre os riscos que estão expostos. Em família, monte um plano com um mapa do seu bairro ou da sua cidade. Combine locais de encontro, caso tenham de deixar a casa. Tenha cuidado ainda maior caso na sua família exista pessoas com deficiência, crianças, adolescentes ou idosos.

O que fazer em caso de emergências

Em situações de emergência, o primeiro órgão a ser acionado é o Corpo de Bombeiros Militar. A Defesa Civil é chamada pelos bombeiros quando há ameaça iminente de desabamento de estruturas. A poda de árvores grandes que estejam em áreas públicas e ofereçam risco à população pode ser solicitada a Superintendência de Obras e Serviços Públicos, através do telefone (24) 3322-2064/ 3323-5905.

Foto: PMBM/Chico de Assis

Deixe seu comentário

  • Expediente

    C M DE LIMA FILHO Jornais e Revistas
    Inscrição Municipal: 052727009 - CNPJ: 13018923/0001-12

    Rua Luiz Alves Pereira, nº 115, Sala 301 - Edifício Maria Yabrudi - Aterrado - VR/RJ
    Telefone: (24) 3338 8341
    E-mail: redacao@folhadoacovr.com.br

  • Editor Responsável
    Luiz Eduardo Passos

    Diagramação
    Bruna Viana

    Gráfica
    Diário do Vale

    Tiragem
    10.000 exemplares

    Distribuição
    Semanal

  • Comunicar erro