Exame detecta febre amarela em mico encontrado morto no bairro Bocaininha

Barra Mansa monta novo 

A secretaria de Saúde de Barra Mansa inicia nesta segunda-feira (dia 5) um novo cinturão de bloqueio vacinal contra a febre amarela. Dessa vez, o cinturão abrange os bairros Bocaininha, Siderlândia, Colônia e distrito de Rialto. Os moradores dessas localidades e de regiões próximas devem procurar a unidade de saúde mais próxima para se vacinar, já que exame realizado em um mico encontrado morto no bairro Bocaininha deu positivo para febre amarela. Além do bloqueio vacinal, todas as unidades básicas de saúde do município estarão vacinando de segunda a sexta-feira das 8 às 17h.

De acordo com o subsecretário de Saúde, Silvio Daniel, o mico foi encontrado morto dentro do lixo na rua José Batista Resende, região da Bocaininha. O primata foi levado imediatamente para a Coordenadoria de Vigilância em Saúde Ambiental. No dia 18 de janeiro, o animal foi encaminhado para o Instituto Municipal de Medicina Veterinária Jorge Vaitsman, no Rio de Janeiro, para ser examinado. O resultado saiu pela manhã do último sábado, dia 3, e detectou que a causa da morte foi febre amarela.

Segundo Silvio, quem ainda não se vacinou deve procurar o posto de saúde mais próximo a partir desta segunda-feira. “Não há motivos de alarde, nós já vacinamos mais de 131 mil moradores. Nosso pedido é que as pessoas que moram na região da Bocaininha, Siderlândia, Colônia e até o distrito de Rialto e ainda não se vacinaram devem procurar se vacinar, pois é a única forma de prevenção contra a febre amarela”.

O subsecretário ainda destaca que os agentes de Saúde estarão visitando as casas para conferir se já tomaram a vacina. Caso ainda não tenham se vacinado, eles serão encaminhados para o posto de saúde. Todos as 49 unidades básicas de saúde estão disponibilizando a vacina de segunda a sexta-feira das 8 às 17h.

Na manhã de segunda-feira (dia 5), a equipe de Imunização da Secretaria de Saúde se reunirá para definir as próximas ações de combate à doença como a possível utilização de carro fumacê contra os mosquitos e ampliação da área de bloqueio vacinal. A Secretaria de Saúde já imunizou mais de 131 mil pessoas. Desse número, 96 mil foram vacinados de janeiro até a primeira semana de fevereiro. Dos anos anteriores até 2016, apenas 12 mil tinham se vacinado. Já em 2017 foram 23 mil pessoas protegidas contra a febre amarela.

Macaco não transmite febre amarela

O médico veterinário coordenador de Vigilância em Saúde Ambiental, Maurício Iencarelli, destaca que os macacos não transmitem a febre amarela. “É importante reforçar a todos os moradores que os macacos, micos ou saguis servem de alerta de um indicador da doença. Quem transmite a febre amarela é o mosquito, eles são vítimas assim como os humanos. Eles são suscetíveis ao vírus e a infecção confirmada ajuda elaborar a prevenção da doença nas pessoas”, explicou.

Quem praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos pode ser enquadrado na Lei de Crimes Ambientais nº 9065/98 no artigo 32, e pegar de três meses a um ano de detenção, e multa.

Ao encontrar macacos mortos ou doentes (que apresenta comportamento anormal, que está afastado do grupo, com movimentos lentos etc.), o morador deve informar o mais rápido possível à Coordenadoria de Vigilância em Saúde Ambiental situada à Rua Getúlio Borges Rodrigues, 210, no bairro Boa Sorte ou pelo telefone (24) 3326-2588.

Deixe seu comentário

  • Expediente

    C M DE LIMA FILHO Jornais e Revistas
    Inscrição Municipal: 052727009 - CNPJ: 13018923/0001-12

    Rua Luiz Alves Pereira, nº 115, Sala 301 - Edifício Maria Yabrudi - Aterrado - VR/RJ
    Telefone: (24) 3338 8341
    E-mail: redacao@folhadoacovr.com.br

  • Editor Responsável
    Luiz Eduardo Passos

    Diagramação
    Bruna Viana

    Gráfica
    Diário do Vale

    Tiragem
    10.000 exemplares

    Distribuição
    Semanal

  • Comunicar erro