Representante do Vita garante que será encontrada uma solução junto com a CSN para manutenção do hospital

Os moradores do Sul Fluminense não vão ficar desassistidos. É o que afirma vice-presidente do Grupo Vita, Francisco Balestrin, ao falar sobre o imbróglio do hospital com a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN). "O Grupo Vita e a CSN vão encontrar um caminho que não prejudique a população", garante Balestrin. O executivo, porém, relata que a falta de um entendimento com a CSN sobre o aluguel do imóvel tornou-se uma barreira para sustentabilidade da administração do hospital. "Fizemos tudo que estava ao nosso alcance para chegar a um consenso. E continuaremos juntos com a CSN para encontrar uma alternativa favorável para cidade. A CSN está entendendo que não podemos deixar a população desassistida", informa Balestrin.

A questão ainda está na Justiça, aguardando julgamento do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que deverá julgar recurso contra a decisão judicial que acolheu o pedido de despejo formulado pela CSN. Os atendimentos aos pacientes estão sendo acompanhados por representante do juízo e há garantia do Grupo Vita de que não sofrerá qualquer interrupção repentina.

Por sinal, o vice-presidente do Grupo Vita faz questão de ratificar que o hospital, mesmo que sob outra administração, manterá as suas atividades. São 65 anos, desde a sua inauguração em 1953, no Dia do Trabalhador, com o nome Hospital da CSN, de funcionamento ininterrupto.

A unidade foi adquirida pela atual administração em 2000, quando, então, também mudou para o nome que permanece até hoje. "Nós sabemos que a população está aflita em relação ao que vai acontecer. Até porque o hospital, sob a administração do Grupo Vita, tornou-se uma referência em atendimento para toda a Região Sul Fluminense. Além disso, os contínuos investimentos em infraestrutura, tecnologia e qualificação o transformaram referência de qualidade no Brasil", destaca Balestrin,

Os números comprovam como a unidade é uma referência para a população do Sul Fluminense. São 7.800 internações por ano e 4.880 cirurgias, além de 144 mil atendimentos ambulatoriais. Balestrin ainda lembra que o Hospital Vita foi o primeiro no estado do Rio e o quinto de todo o país a alcançar a Acreditação em Nível 3.

As acreditações são certificados que atestam que a unidade segue padrões de qualidade reconhecidos internacionalmente. Em 2006, o Hospital Vita Volta Redonda foi Acreditado no Nível de Excelência pela ONA (Organização Nacional de Acreditação), certificado renovado até setembro de 2019. "O que queremos é que o hospital continue desenvolvendo as suas atividades e atendendo a população com a mesma excelência que o marcou, sempre, o Grupo Vita que esteve à frente da administração", afirma Balestrin,

Hospital Vita em números

- 14 municípios atendidos num raio de quase 150 quilômetros

- 126 leitos operacionais

- 7.800 internações por ano

- 4.800 cirurgias por ano

- 96 mil atendimentos em Pronto Atendimento por ano

- 144 mil atendimentos ambulatoriais por ano

- 450 empregos diretos

- 250 empregos indiretos

- 300 Médicos credenciados

- 55 Contratos com Operadoras de Saúde

- 162 Contratos com Médicos para uso de espaço (Centro Médico)

Deixe seu comentário

  • Expediente

    C M DE LIMA FILHO Jornais e Revistas
    Inscrição Municipal: 052727009 - CNPJ: 13018923/0001-12

    Rua Luiz Alves Pereira, nº 115, Sala 301 - Edifício Maria Yabrudi - Aterrado - VR/RJ
    Telefone: (24) 3338 8341
    E-mail: redacao@folhadoacovr.com.br

  • Editor Responsável
    Luiz Eduardo Passos

    Diagramação
    Bruna Viana

    Gráfica
    Diário do Vale

    Tiragem
    10.000 exemplares

    Distribuição
    Semanal

  • Comunicar erro