A Polícia Civil realiza em Volta Redonda a segunda fase da Operação Gângster para desarticular uma organização criminosa acusada de estelionato e lavagem de dinheiro. Os alvos da ação deflagrada na manhã desta quarta-feira (dia 11) são Saulo Heder da Silva Martins e Bruno César Sebastião Vieira. A agência Primo Automóveis, na Avenida Beira-Rio, no bairro Vila Mury, foi um dos alvos do cumprimento de mandados de busca e apreensão.  

De acordo com as investigações da 93ª DP, Paulo e Bruno respondem na Justiça por estelionatos envolvendo venda de veículos. “Diversas vítimas já compareceram à delegacia e acreditamos que existam muitas outras”, destacou o delegado-ajunto Rodolfo Atala, que trabalha no caso chefiado pelo delegado Wellington Vieira. “As vítimas devem comparecer à 93ª DP para denunciar os criminosos e posteriormente, em caso de condenação, serem ressarcidas”, completou.  

Invetigações

As investigações iniciadas há seis meses pela 93ª DP apura a atuação da quadrilha de estelionatários que age no financiamento de automóveis no Sul Fluminense. Os criminosos possuíam uma rede para a prática dos crime: Os líderes da organização eram donos das agências de automóveis não eram credenciadas para realizar financiamento de veículos junto às instituições financeiras. 

O segundo escalão era denominado de “agentes” que atuavam como revendedores autônomos de carros e os vendedores de lojas de veículos que captavam documento de vítimas. Na primeira fase da operação, realizada no dia 16 de outubro, foram expedidos nove mandados de prisão, sendo que sete foram cumpridos. Dois denunciados ainda são considerados foragidos.

No início desta semana, o Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) concedeu sete Habeas Corpus aos presos na Operação Gângster I.  

Foto: Foco Regional

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.