A prefeitura de Volta Redonda firmou nesta terça-feira (dia 28) o acordo com o Ministério Público (MP) para reabrir, de forma flexibilizada e monitorada, o comércio no município. As informações foram divulgadas pelo prefeito Samuca Silva (PSC) durante transmissão ao vivo nas redes sociais.

O prefeito afirmou que a partir do dia 4, diversas atividades retornarão, mas sem que se abandone as práticas de prevenção, pois os eixos do estudo técnico precisam ser cumpridos. “É fundamental que nossas metas acordadas com a Promotoria precisam ser alcançadas. Mas, tudo isso, depende da decisão do Juiz, não depende do prefeito.”, disse

Samuca voltou a fazer um apelo para a população sobre os perigos do coronavírus e relatou que “nada está vencido”. ” Em caso de aprovação de abertura do comércio, peço encarecidamente que mantenham o distanciamento recomendado pela OMS, higienizem as mãos e usem máscaras e saiam de casa somente quando for extremamente necessário”.

Uma das metas para flexibilização do comércio não foi atendida nas últimas 24 horas. Um aumento de 115 casos suspeitos foi contabilizado no relatório desta terça-feira (dia 28), gerando um índice de 11.45% em comparação ao boletim anterior, ultrapassando os 5% estipulados na medida enviada ao Ministério Público (MP).

“Por exemplo, se amanhã (quarta-feira) fosse registrado um aumento além dos 5%, o comércio ficaria fechado, quinta, sexta, sábado, domingo e segunda, para que avaliássemos a situação”, declarou o prefeito.

O MP solicitou que a prefeitura modificasse o eixo do estudo relativo aos leitos do Hospital de Campanha. Na proposta do prefeito, o Hospital de Campanha não poderia ultrapassar os 70% de ocupação. Prontamente, o MP pediu para que o limite fosse alterado para 60%. No momento, 5% das UTIs e 6% do Hospital de Campanha estão ocupados

Datas de reabertura

5 de maio: Serviços administrativos e de escritório, atividades profissionais e científicas, financeiras e seguros, informação e comunicação, oficinas mecânicas, bares e restaurantes, que poderão funcionar com uma taxa de 30% de ocupação e feiras livres.

11 de maio: comércio varejista em geral, com as normas de segurança devidamente aplicadas.

Casos

Volta Redonda chegou, na tarde desta terça-feira (dia 28) ao seu 11º óbito por Covid-19. Trata-se de uma idosa, de 84 anos. O município ainda conta com 1119 casos suspeitos e 381 confirmados.

De acordo com o boletim da Secretaria de Saúde, outros cinco óbitos suspeitos estão sendo investigados. Quatro ocorreram no Hospital Regional e outro no Rio de Janeiro, mas foi computado por se tratar de um munícipe de Volta Redonda. No total, a Cidade do Aço conta com 71 internados, com apenas um em UTI e outros 16 em ambulatórios na rede pública.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui