O primeiro Mutirão do Emprego da região atrai mais de 30 mil pessoas em Volta Redonda neste 1º de maio, feriado do Dia do Trabalhador. A ação, promovida pela prefeitura, é pioneira na região e oferece cerca de 2 mil vagas de emprego para diversas áreas de atuação. O centro de atendimento ao trabalhador foi montado na Ilha São João e vai funcionar até 17h.

De acordo com o comandante da Guarda Municipal, Paulo Henrique Dalboni, que está com todo efetivo atuando no evento, antes das 9h a fila já tinha cerca de 2 quilômetros de extensão. “Estamos atuando no controle do trânsito no entorno do evento e cuidando da segurança dos cidadãos”, disse.

O prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, lembrou que o evento é inédito, mas a sua gestão sempre foi voltada para a geração de empregos. “Transformamos Volta Redonda na Cidade do Emprego. A prova disso é que fomos a cidade que mais gerou empregos no Estado do Rio nos últimos doze meses. Fechamos o ano de 2018 com saldo positivo de 2.652 vagas, segundo dados da Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia”, afirmou.

Para garantir o atendimento ao trabalhador, foi escalada uma equipe com cerca de mil funcionários da prefeitura e universitários do município. Os candidatos às vagas de emprego devem estar munidos de RG (identidade), CPF, carteira de trabalho e cópias do currículo. As pessoas com deficiência têm atendimento preferencial e dez por cento das vagas oferecidas.

A abordagem começa com triagem para identificação do perfil do candidato de acordo com o perfil exigido pelas empresas que estão com estandes no evento. Em seguida, o trabalhador passa por uma sala de bate-papo, onde receberá orientação sobre como se comportar na entrevista. A última etapa é no estande da empresa para qual foi direcionado.

Adriana Pereira Lopes, moradora de Volta Redonda, levou mais que os documentos e currículos para o Mutirão do Emprego. Na fila desde às 4h, ela estava com um colchão em baixo dos braços quando foi atendida por volta das 8h30, logo após o início dos trabalhos, marcados para começar às 8h. “Tenho experiência como vendedora e espero conseguir uma vaga no Comércio. Este colchão está cheio de esperança, estou desempregada há quase quatro anos”, disse, enquanto caminhava para a sala de bate papo.

Fábrica de Talentos

Para quem não se encaixar em nenhuma vaga de emprego oferecida no mutirão, a prefeitura vai apresentar o projeto Fábrica de Talentos, que visa capacitar candidatos que não possuem a qualificação necessária para o mercado. O objetivo é da Fábrica de Talentos é formar mão de obra especializada. A prefeitura vai oferecer capacitação, cursos, preparação para uma próxima vaga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui