Como plano de contingência para enfrentar uma possível epidemia de coronavírus no Estado do Rio, a secretaria de Administração Penitenciária suspendeu o ingresso de presos na Cadeia Pública Franz de Castro Holzwarth, em Volta Redonda. A medida passou a vigorar nesta terça-feira (dia 17).

O documento assinado pelo subsecretário estadual  de Gestão Operacional, Moysés  Henrique Marques, e encaminhado aos delegados, estabelece que as pessoas do sexo masculino que vierem a ser presas na região sejam conduzidas para o Presídio José Frederico Marques, em Benfica, no Rio de Janeiro. 
Já as presas do se o feminino, desde ontem, estão sendo levadas para o Instituto Penal Ismael Pereira Sirieiro, em Niterói.

Números no estado

Secretaria estadual de Saúde do Rio de Janeiro informou que registrou, até nesta terça-feira (dia 17), 33 casos confirmados de coronavírus (Covid-19) no estado. Os casos confirmados estão distribuídos da seguinte maneira: Rio de Janeiro (31), Niterói (1) e Barra Mansa (1).

As vítimas confirmadas ontem são duas mulheres. Um dos pacientes está internado em estado gravíssimo e os demais estão em isolamento domiciliar, apresentando estado de saúde estável. A SES esclarece ainda que registrou os primeiros casos de transmissão comunitária na capital fluminense.

Plano de contingência

No mês passado, a SES elaborou e definiu um plano de contingência para enfrentar uma possível epidemia de coronavírus no Estado do Rio.

O plano tem a intenção de sistematizar ações e procedimentos de responsabilidade da esfera estadual de governo. Os níveis de acionamento (zero, um, dois e três) foram organizados de acordo com parâmetros epidemiológicos, como números de casos.


O primeiro objetivo estratégico do plano de contingência é intensificar medidas de segurança para conter a transmissão humano a humano, incluindo as infecções secundárias entre pessoas próximas e profissionais de saúde.
Caso uma pessoa apresente sintomas e sinais de doenças respiratórias, ela será identificada imediatamente, isolada e atendida da forma como preconizam a OMS e o Ministério da Saúde.


Os níveis
– Nível Zero – Casos importados notificados ou confirmados;

– Nível 1 – Transmissão local de coronavírus no estado do Rio de Janeiro;

– Nível 2 – Transmissão comunitária, que ativará outros leitos para assistência de casos graves;

– Nível 3 – Quando as ações e atividades orientadas para serem realizadas no nível 2 de ativação forem insuficientes como medidas de controle e para a organização da rede de atenção na resposta. Caso o surto chegue a esse nível, além de todas as unidades citadas anteriormente, será criado pela secretaria estadual de Saúde um hospital de campanha e as Forças Armadas serão acionadas. Haverá ainda a utilização de leitos em unidades especializadas, com a suspensão de cirurgias eletivas.

Medidas de prevenção
– Proteger nariz e boca ao espirrar ou tossir;

– Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres e copos;

– Lavar frequentemente as mãos, especialmente após espirrar ou tossir;

– Utilizar álcool em gel nas mãos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui