O Novo Restaurante Popular de Volta Redonda completou um ano de funcionamento no último dia 02 de janeiro e ultrapassou a marca de 400 mil refeições fornecidas. Segundo a prefeitura, em doze meses, foram servidos 51.318 cafés da manhã e 348.691 almoços. O local atende diariamente milhares de pessoas que fazem as principais refeições do dia no local, que ainda segundo a prefeitura, funciona apenas com recursos municipais.

O prefeito Samuca Silva(PSDB) ressalta que o local estava fechado quando assumiu a prefeitura e que foi reaberto e é mantido apenas pelo município. “Desde a abertura do Novo Restaurante Popular, há pouco mais de um ano, estamos fornecendo alimentação de qualidade com baixo custo a cerca de 30 mil pessoas por mês. Esse é um grande equipamento de segurança alimentar que reverte em saúde e qualidade de vida para a população”, afirmou.

O Restaurante Popular funciona na Avenida Integração, no bairro Aterrado, em dias úteis, respeitando o calendário da prefeitura de Volta Redonda. O local serve 600 cafés da manhã, entre 6h e 9h, e 1,5 mil almoços, das 10h30 até 14h30 ou até esgotarem o número de refeições. O preço do café da manhã é R$ 1,50 e o almoço custa R$ 3,50.

As pessoas cadastradas no CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais) e com renda per capita familiar até meio salário mínimo devem procurar a Secretaria Municipal de Ação Comunitária (Smac) para fazer uma carteirinha que dá direito de pagar R$ 2,00 pelo almoço no restaurante. Além disso, são 150 gratuidades para pessoas em situação de rua cadastradas no Centro Pop.

Os cardápios são elaborados pela empresa prestadora de serviço e aprovados por nutricionistas da Smac. Todos os dias devem ser preparados dois tipos de salada, um prato protéico (tendo opção ovo ou isca de fígado apenas nos dias em que a preparação protéica seja suína ou pescado), uma guarnição (como macarrão, polenta, farofa), dois acompanhamentos (arroz e feijão), além de suco e sobremesa. Ainda tem o café como cortesia.

Para garantir a prestação de um serviço de qualidade, atuam no Restaurante Popular dois nutricionistas, três cozinheiros, dois jovens aprendizes, 12 auxiliares de serviços gerais, um estoquista, dois auxiliares de cozinha, dois caixas, um auxiliar administrativo e um magarefe, responsável pelo corte e beneficiamento das carnes.

A coordenadora municipal de Segurança Alimentar, Cristiane Seabra, afirmou que um dos nossos primeiros direitos é o direito à alimentação adequada em qualidade e quantidade e que o prefeito Samuca entendeu isso. “Volta Redonda é referência em Segurança Alimentar com equipamentos como Restaurante Popular, Banco de Alimentos e um conselho municipal muito atuante”, disse, completando que a atual gestão sempre fortaleceu e entendeu a importância do DHAA (Direito Humano à Alimentação Adequada) para todos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui