A atriz Regina Duarte deixou, nesta quarta-feira (dia 20), a Secretaria Especial de Cultura do governo Bolsonaro. Ela assumirá a Cinemateca em São Paulo. A informação foi divulgada em um vídeo nas redes sociais do presidente Jair Bolsonaro.

No vídeo, Regina, acompanhada de Bolsonaro, questiona se está sendo “fritada” no governo. “Toda semana, pelo menos dois ministros estão sendo fritados por mim, segundo a mídia. O objetivo é sempre criar instabilidade no governo”, acusou Bolsonaro.

Segundo pessoas próximas ao governo e ouvidas pela Folha de São Paulo, Regina não atendeu às expectativas do Executivo de retirar nomes ligados à esquerda da cultura do país. Esse era um dos grandes objetivos do presidente. De acordo com Bolsonaro, “ao lado do seu apartamento, na Cinemateca, Regina irá produzir muito mais”.

A Cinemateca de São Paulo é um dos mais importantes museus de conservação do audiovisual brasileiro. Lá estão armazenados mais de 200 mil rolos de filmes, que contam um pouco da história das produções artísticas no país.

Regina Duarte assumiu à Pasta em março deste ano. De lá para cá, colecionou polêmicas. No começo deste mês, durante uma entrevista à CNN Brasil, cantou uma marchinha da ditadura militar e desdenhou das mortes e torturas ocorridas no período, o que gerou indignação na classe artística. Foto: Carolina Antunes/Secom PR

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui