O Prefeito de Volta Redonda, Antônio Francisco Neto (DEM), assinou nesta quarta-feira (dia 6), um novo decreto com regras de combate e prevenção à Covid-19. O documento coloca fim às barreiras sanitárias que vigoraram em decretos anteriores. O efetivo da Guarda Municipal, antes empregado em algumas entradas da cidade, vai agora fiscalizar principalmente o cumprimento das regras nos centros comerciais, bares e outros pontos de mais movimento.

Segundo a prefeitura, os agentes passarão por um processo de orientação por parte da Secretaria Municipal de Saúde, para que possam não só fiscalizar, mas também orientar a população de maneira técnica.

Além disso, fica obrigatório o uso de álcool 70% na entrada de estabelecimentos de qualquer fim, e também o uso de medidor eletrônico de temperatura corporal em estabelecimentos com espaço de circulação mínima de 100m² e/ou com capacidade de atendimento mínimo de 10 pessoas.

Bares e restaurantes poderão funcionar até às 00h e, após esse horário, serão permitidas apenas as modalidades de delivery e drive-thru. O funcionamento de boates e pistas de dança em bares ainda está proibido. Fica proibida a comercialização de bebidas alcoólicas para consumo nos estabelecimentos após às 00h. A medida também é válida para lojas de conveniência, distribuidoras e depósitos.

Templos religiosos continuam a funcionar com apenas 30% da capacidade, distanciamento de 1,5 m entre os fiéis e com cultos de no máximo 1h30 de duração.

Academias poderão funcionar com uma série de restrições: deverão manter o ambiente ventilado e higienizado, com a proibição do uso de bebedouros e com todos os alunos utilizando máscaras durante e após às atividades. Bem como as academias, clubes sociais continuam funcionando com o uso obrigatório de máscara, piscinas com 50% da capacidade e a proibição de saunas e outros ambientes que não permitam o distanciamento.

A tradicional feira-livre aos sábados e domingos funcionará até às 16h, com a proibição da permanência nas barracas e da venda e uso de bebidas alcoólicas.

Também é obrigatório, enquanto vigorar a situação de emergência de saúde em virtude da pandemia da Covid-19, o uso de máscara de proteção respiratória, seja ela descartável ou reutilizável, cobrindo a região da face e do nariz, em qualquer ambiente público, assim como em estabelecimento privado com funcionamento autorizado de acesso coletivo, exceto quando no momento do consumo de alimentos ou bebidas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui