O prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva (PSDB), recebeu na manhã desta terça-feira (dia 14), em seu gabinete, uma comissão de vereadores e a direção do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários da cidade. A reunião serviu para debater a caducidade da concessão da viação Sul Fluminense, empresa que detém o maior número de linhas de transporte coletivo do município.

 Durante o encontro, o prefeito enumerou os motivos que o fizeram a decretar a caducidade da concessão por quebra de contrato por parte da Sul Fluminense, que não estava conseguindo prestar um serviço de qualidade a população. “Estou pensando na população quando decretamos a caducidade da concessão. Nossa cidade merece um transporte coletivo melhor. Diante disso, pensando nos trabalhadores, oportunizamos a Sul Fluminense a continuar operando até que essa licitação seja feita. Mas as dez linhas que têm maior reclamação no Ranking de Reclamações da secretaria de Transporte e Mobilidade Urbana, nós estamos oportunizando a outras empresas do SindPass (Sindicato das Empresas de ônibus)”, destacou.

Nesta tarde, às 13 horas, o prefeito Samuca Silva terá uma reunião com procuradores do Ministério Público Trabalho para tratar sobre a empregabilidade dos funcionários da Sul Fluminense. “Não há motivo para pânico, estão criando um clima de demissão em massa. Isso não é necessário. Nós estamos sensíveis a causa dos trabalhadores e vamos atuar para que os empregos sejam garantidos, assim como todos os direitos trabalhistas. Oportunizamos a Sul Fluminense a continuar operando enquanto a licitação não ocorrer, mas precisamos dar uma resposta rápida nessas linhas com mais reclamações”, comentou o prefeito.

Sobre as 10 linhas com mais reclamações, que foram oportunizadas as demais empresas do SindPass – Elite, Cidade do Aço e Pinheiral -, Samuca disse estar esperando o plano de trabalho das empresas. “O SindPass vai nos apresentar esse plano para atuar nessas linhas, qual capacidade, o prazo e como será esse serviço. O que queremos é que, de forma satisfatória, a população de Volta Redonda tenha um transporte de qualidade. Não podemos mas ver cenas de atrasos constantes, ônibus quebrados, bancos soltos, acessibilidade estragada, entre outros”, completou.

O presidente do Sindicato dos Rodoviários, Zequinha, se disse preocupado com demissões, mas entende a atitude da prefeitura. “Nós entendemos o decreto do prefeito que visa melhorar o transporte público na cidade. Mas queremos o apoio do prefeito para nos ajudar a evitar que haja demissões em função dessas linhas que a Sul Fluminense está deixando de operar”, disse Zequinha.

Alguns vereadores também opinaram sobre o tema, entre eles o presidente da Câmara, Edson Quinto, que frisou entender a justa preocupação dos trabalhadores, mas também ressaltou que a população não pode ser prejudicada.

A reunião contou com a presença dos vereadores Edson Quinto (PR); Rodrigo Furtado (PTC); Paulo Conrado (PRTB); GM Isaac (PEN); Washginton Granato (PTC); Laydson (MDB); Paulinho do RaioX (MDB); Rosana Bergone (PRTB); Carlinhos Santana (Solidariedade); Fábio Buchecha (PTB); Pastor Washington (PRB). Além do presidente do Sindicato dos Rodoviários, Zequinha, e do vice-presidente da entidade, Luiz Rogério.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui