O Presidente Jair Bolsonaro e o governador de São Paulo, João Dória (PSDB), foram o centro das atenções em uma teleconferência, realizada na manhã desta quarta-feira (dia 25), entre os governadores do sudeste e o governo federal. A reunião, que tinha por objetivo, discutir ações de enfrentamento ao coronavírus, acabou se tornando uma troca de acusações entre Dória e Bolsonaro.

Com certa frequência, Bolsonaro tem feito conferências com os governadores das cinco regiões do país. Na segunda (dia 23), ele conversou com os líderes do Executivo do Norte e Nordeste. Já na terça (dia 24), foi a vez dos mandatários do Sul e Centro Oeste.

Nesta última reunião, a faísca para a discussão partiu do governador de São Paulo, que afirmou que Bolsonaro deveria ser um exemplo de líder e, ainda, completou, dizendo lamentar o tom do pronunciamento dado pelo presidente nesta terça-feira (dia 24), em que o mesmo criticou as medidas preventivas tomadas por diversos estados brasileiros.

“Na condição de cidadão, de brasileiro, e também de governador, início lamentando os termos do seu pronunciamento à nação. O senhor como presidente da República tem que dar o exemplo. Tem que ser mandatário para comandar, para dirigir, liderar o país, e não para dividir”, disse João Dória.

Bolsonaro retrucou, afirmando que Dória “usou” de seu nome para se eleger, prefeito de São Paulo e, posteriormente, governador. O presidente ainda completou, dizendo que o governador “virou as costas” para o governo federal.

“Subiu à sua cabeça a possibilidade de ser presidente da República. Não tem responsabilidade. Não tem altura para criticar o governo federal, que fez completamente diferente o que outros fizeram no passado. Vossa excelência não é exemplo para ninguém”, declarou Bolsonaro.

Depois da discussão, Bolsonaro passou a palavra ao Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, que segundo ele, também foi alvo, em outro momento, de ataques de João Dória. Em tom calmo, o Mandetta pediu diálogo e equilíbrio.

“Volto a repetir, no momento onde se tem uma crise dessa proporção a primeira palavra que a gente precisa ter é calma e equilíbrio”, completou o Ministro. Foto: Reprodução/Governo do Estado de SP

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui