O professor Carlos Alberto Decotelli pediu demissão do Ministério da Educação (MEC). Decotelli se reuniu na tarde desta terça-feira (dia 30) com o presidente Jair Bolsonaro e pediu demissão. O professor ficou menos de uma semana no cargo.

O estopim para a demissão ocorreu após a repercussão de que o professor havia incluído informações falsas em seu currículo e plagiado diversas páginas de sua dissertação de mestrado.

Nesta segunda-feira (dia 29), Decotelli afirmou, após reunião com Bolsonaro, que continuaria no cargo. Apesar disso, fontes próximas ao presidente, disseram que ele já estudava nomes para um substituir o ministro.

A situação do professor ficou ainda mais insustentável após a Fundação Getúlio Vargas (FGV) divulgar uma nota negando que ele tenha lecionado na instituição. Segundo a nota, ele seria apenas “um professor colaborador que atuou nos cursos de educação continuada e formação de executivos”. Foto: Marcello Casal/Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui