A Comissão Processante da Câmara de Volta Redonda já está de posse  do conteúdo da denúncia que investiga a suposta quebra de decoro parlamentar de Paulinho do Raio-X (MDB). O vereador foi preso em flagrante por corrupção passiva em ação conjunta do Ministério Público Estadual e a Coordenadoria de Investigação de Agentes com Foro (Ciaf), núcleo da Polícia Civil, no dia 7 de março.

A denúncia foi recebida na quinta-feira (dia 21) pelo presidente da Comissão Processante, Sidney Dinho. O parlamentar informou que todo o processo se dará com base no Decreto Lei n° 201/67. Dinho determinou que cópias com o teor completo da documentação fossem providenciadas, somente a partir daí que o investigado será notificado. A previsão é que ocorra nos próximos cinco dias.

“Assim que o vereador Paulinho for notificado terá 10 dias para apresentar sua defesa prévia por escrito. Após a apresentação de sua defesa, nos reuniremos para analisar a documentação e deliberar sobre os próximos passos da comissão”, explicou Dinho. 

Mesmo afastado do cargo há quase três meses, por determinação do Tribunal de Justiça (TJRJ), Paulinho do Raio-X segue recebendo o salário superior a R$ 9,5 mil e mantém todo a estrutura de gabinete, inclusive assessores. Ele foi preso quando supostamente receberia  R$ 325 mil para não apresentar no plenário da Câmara dois pedidos de impeachment do prefeito Samuca Silva (PSC).

Diálogos entre o parlamentar e o chefe do Executivo municipal foram gravados e monitorados pelo MP e a Polícia Civil. O conteúdo do material foi anexado na denúncia apresentada na Câmara pedindo a cassação de Paulinho por quebra de decoro parlamentar. O caso também corre na Justiça Criminal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui