O Ministério Público do Estado Rio de Janeiro (MPRJ) e a Coordenadoria de Investigação de Agentes com Foro (Ciaf) da Polícia Civil realizam nesta terça-feira (dia 14), uma operação para cumprir mandados de busca e apreensão na prefeitura e na Câmara de Municipal de Barra Mansa. Os alvos são o prefeito Rodrigo Drable (DEM), o presidente do Legislativo, Paulo Chuchu (SD), e o vereador Zélio Show (PRTB), além do coronel reformado da Polícia Militar Jorge Ricardo da Silva, que ocupa um cargo comissionado na gestão atual.

Segundo a denúncia, o grupo é acusado de integrar uma organização criminosa e de prática de corrupção ativa. Os mandados foram expedidos pelo Segundo Grupo de Câmaras Criminais do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ).

O presidente da Câmara, Paulo Chuchu, foi um dos alvos da ação – Foto: Reprodução

A ação conta com o apoio de agentes da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI/MPRJ). A medida cautelar foi requerida pelo Grupo de Atribuição Originária Criminal da Procuradoria-Geral de Justiça (Gaocrim/MPRJ), a partir de representação encaminhada pela Ciaf nos autos do Inquérito Policial que apurou os crimes.

Além dos 11 mandados de busca e apreensão, o Juízo determinou o afastamento dos denunciados de suas funções públicas. O processo corre sob sigilo de Justiça, por essa razão o MPRJ e a Polícia Civil não forneceram maiores informações

No entanto, informações preliminares denotam a suspeita de compra de votos para a aprovação das contas do município, refentes ao ano de 2018, que receberam parecer prévio contrário do TCE-RJ. O vereador Gilmar Lellis (PRTB) teria registrado o prefeito e os outros parlamentares oferecendo dinheiro e outras vantagens indevidas, caso ele votasse a favor da aprovação das contas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui