A morte da dentista Mayara Pereira de Oliveira Fernandes, vítima de feminicídio na sexta-feira (dia 27), causou grande comoção na região. Com isso, um grupo decidiu organizar um protesto a partir das 16 horas, na Rua dos Mineiros, em Valença.

O corpo da estudante de pós-graduação em odontologia de 31 anos foi sepultado às 11h30, no Cemitério Portal da Saudade, em Volta Redonda. Mayara foi morta com um tiro na boca após ter sido feita refém por duas horas e meia na manhã de sexta-feira no estacionamento do campus do Centro Universitário de Valença, no Sul Fluminense. O autor do crime é o ex-namorado, Janitom Celso Rosa Amorim, de 39 anos, que é policial militar lotado no batalhão de Resende.

Com informações do jornal O Dia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui