Após reunião com membros do MPRJ, realizada na tarde desta quarta-feira (dia 3), o prefeito Samuca Silva (PSC) afirmou que diversos tópicos do acordo de flexibilização realizado junto ao órgão, puderam ser modificados. Segundo o prefeito, uma volta ao horário normal do comércio é esperada para o dia 1º de agosto. A Justiça deve homologar o novo acordo a qualquer momento

Um dos pontos decididos na reunião foi o funcionamento do comércio, que a partir do dia 10 de junho, poderá abrir a partir de 12h, sem um horário de fechamento definido. “Cada empresário irá decidir que horas deve fechar sua loja,” disse Samuca.

No encontro, ficou definido que o período em que os casos não podem ultrapassar os 5%, passa de dois para três dias. O prefeito afirmou que, em bases técnicas, “essa é uma métrica melhor de monitoramento.”

Feira-livre

Segundo Samuca, a partir de agora, barracas de gêneros alimentícios estão enquadradas como serviços essenciais, portanto, poderão funcionar mesmo que uma das metas do acordo sejam ultrapassadas. O prefeito ainda destacou que a partir do dia 10, barracas de outros setores poderão retornar, como roupas e calçados, mas com regras de prevenção e distanciamento adequado.

Igrejas e templos religiosos

Na reunião, de acordo com Samuca, o MPRJ se mostrou contrário a reabertura das igrejas, clubes e academias a partir do dia 10. Mas segundo ele, o funcionamento destes setores está vinculado a um decreto estadual. “O juiz poderia negar nosso pedido, caso acionássemos a Justiça,” frisou

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui