Asfalto, iluminação pública, reforma de campos de grama sintética, drenagem para evitar alagamentos, entre outros investimentos em infraestrutura. Esses são os objetivos do prefeito Samuca Silva (PSDB), com o convênio com a Caixa Econômica Federal, da ordem de R$ 80 milhões. O contrato já foi acertado com o banco, dependendo agora da aprovação da Câmara de Vereadores.

Na semana passada, Samuca encaminhou ao Poder Legislativo a Mensagem 049/2019, pedindo autorização dos vereadores para realizar o convênio. A Folha do Aço teve acesso à íntegra dos investimentos que Samuca espera fazer com o recurso. Em um pronunciamento oficial, que fez em sua página oficial no Facebook, o prefeito buscou explicar o motivo de buscar realizar o empréstimo, que deverá começar a ser pago em 2021. 

“Todos sabem das dificuldades com a infraestrutura da cidade, como buracos nas ruas, iluminação, falta de manutenção em algumas áreas de lazer, entre outros problemas, causados pela falta de capacidade de investimento, que não chega a 1% da arrecadação municipal. Reafirmo que, na prefeitura de Volta Redonda, o dinheiro tem e o que faltava era gestão. Faltava”, disparou Samuca.

Ele destacou que assumiu o mandato com 1,7 bilhões de dívidas do passado. Somente em 2019, o município vai pagar R$ 75 milhões em dívidas, com precatório, parcelamento antigo da Light, repasses de FGTS, entre outras dívidas históricas. “Se não tivéssemos que pagar tantas dívidas, a cidade estaria melhor e com certeza, não teríamos tantos buracos, lâmpadas apagadas, e mato alto em alguns locais e outros problemas históricos. Para se ter ideia do nosso comprometimento com Volta Redonda, elevamos a arrecadação da cidade de R$ 812 milhões para R$ 940 milhões. Isso sem aumentar impostos”, comentou.

O prefeito lembrou ainda que o descontrole financeiro de antigas gestões prejudicou a cidade, que teve das últimas seis contas, quatro (do ex-prefeito Antônio Francisco Neto) reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ). A de Samuca, referente a gestão financeira de 2017, foi aprovada pela Corte de Contas. “Com essa nova visão de gestão pública eficiente, Volta Redonda voltou a ter crédito e ser bem vista por órgãos dos governos estadual e federal. Por isso conseguimos pré-aprovar R$ 80 milhões em projetos de infraestrutura juntos aos governos estadual e federal. O convênio já foi autorizado pela Caixa, dependendo agora apenas da aprovação do Legislativo”, destacou.

Samuca frisou que fez o comunicado para explicar muitas fake news que circularam na última semana pelas redes sociais. Algumas delas reproduzidas por políticos da oposição. “Lembro que a eleição é só ano que vem e, atores políticos que só pensam no poder, esperam que esse investimento não seja feito na cidade pensando no pleito eleitoral. É hora de pensar na cidade, é hora de pensar no cidadão, é hora de pensar em você que está sofrendo com buraco na rua, com iluminação ruim. O governo municipal está fazendo sua parte e tudo o que é possível para melhorar a vida de você cidadão de Volta Redonda”, completou.

Confira os projetos onde serão investidos os recursos obtidos com a Caixa:

Drenagens / Acúde e Voldac – R$ 8.000.000,00 

Pro-Cidades (Smart Cites) – R$ 40.000.000,00 

Reforma do Zoológico – R$ 700.000,00 

Obra acesso do Santo Agostinho – R$ 150.000,00 

Furban (obras de contenção) – R$ 3.300.000,00 

Aquisição de ônibus elétrico – R$ 2.600.000,00 

Infraestrutura do Polo Metal-Mecânico – R$ 2.950.000,00 

Grama sintética e reformas ginásios – R$ 512.000,00 

Santa Margarida (melhorias) – R$ 300.000,00 

Asfaltos (recapeamento em vias) – R$ 19.338.000,00 

Pontes e Viadutos (revitalização) – R$ 1.150.000,00

HSJB (investimentos) – R$ 1.000.000,00

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui