O Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, declarou neste domingo (dia 22) que o governo federal está desenvolvendo em parceria com empresas e com uma universidade federal, o projeto de um novo respirador básico, que será utilizado no tratamento de infectados pelo novo coronavírus no país. Além disso, Mandetta, afirmou que irá adiantar a formatura de estudantes de medicina por todo país. Os anúncios foram feitos durante uma teleconferência com prefeitos de diversas capitais brasileiras

Segundo o Ministro, devido à alta demanda por atendimentos provocadas pela pandemia, o Brasil também enfrenta dificuldades para adquirir respiradores que possam auxiliar no tratamento dos pacientes. “Você sonha com uma Ferrari, mas nos estamos desenhando com a Coppe-Rio, com algumas unidades do brasil de produção, um respirador, um fusquinha, pra que a gente possa ter com muita capilaridade”, afirmou Mandetta.

Coppe é o Instituto de Pesquisa e Pós-graduação em Engenharia, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

No país, de acordo com o Mandetta, duas empresas produzem esse tipo de equipamento, e que ambas estão trabalhando com capacidade máxima de fabricação, pois o governo brasileiro impediu a importação destes produtos.

O Ministro pensa na possibilidade de renovar de forma automática o contrato dos profissionais do “Mais médicos” e, ainda, adiantar a formatura de estudantes de medicina, para que possam auxiliar nos atendimentos.

“Nós vamos antecipar os meninos do sexto ano que falta um mês para se formarem. Vamos acelerar. Esses meninos são jovens. Eles não têm experiência, mas eles podem fazer uma parte do atendimento. Eles tem 7.300 horas de capacitação. Faça uma imersão para eles. Não para o CTI, não para pilotar um aparelho multiparamétrico, mas ele pode muito bem ajudar”, concluiu o Ministro

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui