Devido a duração prolongada da crise do coronavírus, o governo decidiu e irá propor ao Congresso um valor adicional de R$ 600 por pessoa que já recebe o auxílio emergencial. Segundo fontes ouvidas pelo Blog da jornalista Ana Flor, a preferência do presidente Jair Bolsonaro é que o valor seja pago em duas parcelas de R$ 300.

O auxílio, criado em abril, tinha previsão inicial para pagamento de apenas três parcelas de R$ 600 até junho. Os principias beneficiários são trabalhadores que ficaram sem renda durante a pandemia.

A equipe econômica do governo trabalhava com a possibilidade de pagamento em três parcelas de R$ 200. Segundo fontes, Bolsonaro achou esse valor muito baixo. Por isso, a ideia de transformar o pagamento em três parcelas de maior valor.

Outro ponto sensível ao governo é o pagamento indevido a pessoas que não necessitam do auxílio. De acordo com o Tribunal de Contas da União (TCU), mais de 8 milhões de pessoas podem ter recebido indevidamente os R$ 600. Além disso, 11 milhões de pessoas ainda aguardam o pagamento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui