Na semana pós-feriado de Finados o eleitor volta-redondense deve ter conhecimento, de fato, de todos os candidatos aptos a concorrer nas eleições de 15 de novembro. Antônio Francisco Neto (DEM), que teve seu pedido de registro de candidatura negado pelo juiz eleitoral Marcelo Dias da Silva, da 131ª Zona Eleitoral, entrou com recurso e aguarda julgamento.

Nas contrarrazões apresentadas na quinta-feira (dia 29), o promotor de Justiça Eleitoral Leandro Oliveira da Silva reforçou o pedido de impugnação da chapa formada por Neto e o engenheiro Sebastião Faria. “Não cabe à Justiça Eleitoral decidir sobre o acerto ou desacerto das decisões proferidas por outros Órgãos do Judiciário ou dos Tribunais de Contas que configurem causa de inelegibilidade”, destacou o parecer.

O Ministério Público Eleitoral (MPE) impugnou o registro de candidatura em razão da rejeição das contas de governo de Neto enquanto exerceu o cargo de prefeito no exercício 2011, pela Câmara Municipal de Volta Redonda, “em razão de irregularidades insanáveis que configuram atos dolosos de improbidade administrativa”.

A tese vai de encontro ao recurso de 108 páginas apresentado na terça-feira (dia 27) pelo corpo jurídico que defende Neto. No entanto, além do MPE, figuram no processo outros três pedidos para que seja mantida a negativa ao candidato do DEM: a coligação “A esperança de volta”, composta por PT e PV, Almazyr Mattos Júnior (PP) e Raniel de Jesus (Republicanos), os dois últimos candidatos a vereador.

Todos apresentaram contrarrazões dentro do prazo e a sentença pode sair a qualquer momento.A última movimentação do processo foi registrado pelo DivulgaCand, portal oficial do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), às 17h27 de sexta-feira (dia 30), quando foram recebidos os autos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui