Com área de abrangência de quase 30 mil moradores, a Clínica Odontológica Concentrada (COC) no Santa Cruz é um exemplo do serviço de excelência prestado pela rede municipal de Saúde de Volta Redonda. Em pouco mais de dois anos de funcionamento, encerrou a demanda reprimida dos bairros Santa Cruz e Santa Rita do Zarur. Inaugurada em julho de 2017, a unidade passou a oferecer o tratamento aos moradores, que antes eram assistidos nas clínicas do Aterrado e Santo Agostinho.

O prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva (PSDB) lembrou que entregou a clínica funcionando efetivamente em 20 de julho de 2017. “O comprometimento da equipe de profissionais e a estrutura da clínica oferecem segurança e conforto durante o tratamento odontológico. Além disso, a proximidade de casa facilitou o acesso ao dentista”, afirmou.

Somente no COC Santa Cruz, da data de inauguração até setembro de 2019, 2.940 pacientes foram assistidos, somando 13.506 consultas e 1.887 atendimentos emergenciais. Com uma equipe de oito dentistas, quatro auxiliares, uma técnica, duas recepcionistas e uma auxiliar de serviços gerais, a unidade funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h, com uma média de 60 atendimentos/dia. A estrutura conta com quatro consultórios em uma mesma sala e três isolados para prótese, endodontia e odontopediatria.  

A gerente da unidade, Cláudia Christina Rodrigues Gonzaga, lembrou que um dia após a inauguração foram cadastrados 1.608 moradores à procura de atendimento. “Esse número chegou perto dos três mil, mas conseguimos atender a todos e zerar essa demanda reprimida”, explicou Claudia, reforçando que, agora, os pacientes são referenciados pelas unidades da Atenção Básica do Santa Cruz e Santa Rita do Zarur. “Hoje, são cerca de 90 inscritos para começar o tratamento”.

Lúcia Helena Martins é moradora do bairro Santa Cruz há mais de dez anos e, antes da inauguração da clínica odontológica no bairro, frequentava consultórios de dentistas particulares. “Comecei o tratamento aqui há alguns meses e fui muito bem atendida. Não vejo diferença no atendimento na clínica em comparação com qualquer consultório particular. Aliás, tem uma diferença ótima: aqui é de graça. Fora a equipe nota dez desde o acolhimento, da recepcionista aos dentistas”, falou Lúcia.

Katheryn Taiane acompanha a filha Júlia, de 9 anos, nas consultas e confirma o atendimento diferenciado. “Minha filha se sente segura na clínica. Crianças, normalmente, não gostam de dentistas, mas aqui ela aprendeu a importância de cuidar dos dentes e da prevenção”, contou.

O secretário de Saúde, Alfredo Peixoto, informou que cerca de 100 cirurgiões dentistas atuam no serviço odontológico de Volta Redonda. Esses profissionais oferecem à população tratamento de dentística, periodontia, endodontia, odontopediatria, bucomaxilo e prótese. “Com esse serviço, aliado a uma rede de prevenção, estamos encerrando em Volta Redonda a cultura de arrancar dentes. Estamos promovendo tratamento completo e adequado, de graça para a população”, falou.

Rosana Frizas de Miranda, da área técnica de Saúde Bucal da Secretaria Municipal de Saúde, afirmou que o trabalho de prevenção acontece em várias frentes. “Por meio do Programa Saúde na Escola (PSE) e em parceria com os Centros de Referência à Assistência Social (Cras) e os Centros de Assistência Psicossocial (Caps), os profissionais dentistas fazem palestras e as crianças criaram até o “Cine Dentinho”, que incentivam e ensinam a escovação correta, por meio de filme de animação”, explicou. 

REDE DE ATENDIMENTO

O prefeito Samuca Silva reforça que o município dispõe de serviço odontológico público diferenciado. São seis Clínicas Odontológicas Concentradas (COC) e três Centros de Especialidades Odontológicas (CEO), que ficam nos bairros Aterrado, Santo Agostinho, Siderlândia, Jardim Tiradentes, Conforto, Eucaliptal, Vila Brasília, Retiro, além do Santa Cruz. Assim, garantem o acesso de toda população. “O resultado alcançado em dois anos e dois meses de funcionamento no COC Santa Cruz confirma que o município está no caminho certo no cuidado com a saúde bucal da população”, acredita o prefeito, acrescentando que, em todo município foram realizados quase 500 mil procedimentos odontológicos entre 2017 e julho de 2019. 

Os moradores também contam com cirurgiões dentistas em 44 equipes do Programa de Saúde da Família (PSF); e ainda têm atendimento de emergência 24h na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Santo Agostinho e no Cais (Centro de Assistência Intermediária de Saúde) Aterrado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui