A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) se pronunciou no início da noite sobre o estrondo que assustou os moradores de Volta Redonda por volta das 17h15min desta quinta-feira (dia 9). Conforme a Folha do Aço antecipou, as fortes chuvas que caíram na região provocaram a interrupção do fornecimento de energia elétrica na Usina, levando a Siderúrgica a adotar “medidas de segurança operacional”. A empresa revelou que o incidente paralisou a produção no Alto Forno 3.
 

“Essas medidas foram tomadas para evitar danos aos equipamentos e outros acidentes”, informou a assessoria de imprensa da empresa. Ainda de acordo com a CSN, não houve feridos.

Fumaça

A reportagem apurou que problemas foram registrados em estações da Light, entre elas na subestação Nilo Peçanha, instalada no complexo de Lajes, no município de Piraí. No início da noite, a concessionária já havia começado a energizar todas as subestações, com exceção da região Sudeste. Gradativamente o fornecimento da carga será liberada, revelou uma fonte ouvida pela Folha do Aço.

Imediatamente ao estrondo provocado pela paralisação dos equipamentos, os altos fornos da Usina abriram o bleeder, liberando uma espessa nuvem de fumaça sob o céu de Volta Redonda. As nuvens puderam ser vista com maior nitidez na altura da Vila Santa Cecília e Conforto. Especialistas consultados pela reportagem relataram que neste tipo de incidente gases passam a ser queimados pelo bleeder da Coqueria e a CTE pode queimar óleo (combustível fóssil).

2 COMENTÁRIOS

  1. ” uma espessa nuvem de fumaça sob o céu”
    “Essas medidas foram tomadas para evitar danos aos equipamentos e outros acidentes”,
    E quanto as Pessoas que são submetidas aos gases e resíduos tóxicos… A Vida dos cidadãos é defendida…?

  2. Processo normal. Interrompe o sopro, provocando fortes arriamentos, forçando saida de líquidos pelos conjunto porta ventos. Para reduzir pressão, as bleeder são abertas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui