A Prefeitura de Volta Redonda, o Governo do Estado do Rio de Janeiro, a Unimed Volta Redonda e o Hospital Hinja firmaram parceria no combate ao novo coronavírus (Covid-19). O secretário de Saúde de Volta Redonda, Alfredo Peixoto, e representantes das duas instituições privadas do município reuniram-se na manhã desta sexta-feira (dia 20), e acertaram a implantação do Centro Especializado em Doenças Respiratórias do Município de Volta Redonda.

O atendimento para conveniados de planos de saúde e usuários do SUS (Sistema Único de Saúde) começa na próxima semana, no Centro Médico do Hinja, no Retiro. “Importante apresentar ao município alternativas de combate ao vírus. Esse centro de doenças respiratórias será o diferencial, caso Volta Redonda precise”, disse Gothardo Lopes Netto, que integra a diretoria do Hospital Hinja.

O presidente da Unimed-VR, Luiz Paulo Tostes Coimbra, que participou do encontro, esteve no gabinete do prefeito antes do encontro com a diretoria do Hinja e manifestou o desejo de atuar em conjunto com a rede pública no combate ao coronavírus. “É hora de pensar em saúde para todos. Com essa atitude, estamos cuidando dos moradores da cidade onde atuamos”, falou.

De acordo com o secretário de Saúde, Alfredo Peixoto, essa parceria vem para somar às medidas já adotadas na Rede Municipal de Saúde para prevenir a infecção pelo novo coronavírus e tratar pacientes afetados pela Covid-19. Estão suspensas as cirurgias eletivas nos hospitais públicos, com exceção das cirurgias oncológicas e cardiovasculares, por tempo indeterminado. Os hospitais só realizarão procedimentos cirúrgicos de urgência e emergência.

Além disso, quatro unidades básicas de saúde funcionam em horário estendido. As UBSFs dos bairros 249, Vila Mury, Volta Grande e São João estão abertas até 22h. E também estão preparados leitos para internação destes pacientes no Centro Municipal de Saúde (antigo Santa Margarida) e Hospital do Idoso.

Alfredo acrescentou que, na próxima semana, os médicos especialistas, que atuam na média complexidade, também serão disponibilizados para atuarem na atenção primária e Rede de Urgência e Emergência (RUE). “Este atendimento é prioridade no momento”, afirmou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui