O prefeito Samuca Silva (PSC) tem agendada uma reunião às 10h desta sexta-feira (dia 20) com representantes do Ministério Público Estadual, quando serão discutidas as medidas determinadas por decisão judicial estabelecendo o fechamento de pontos comerciais de Volta Redonda, como as feiras livres, Mercados Populares e shoppings. O chefe do Palácio 17 de Julho considera curto o prazo de 24 horas para vigorar a medida, prejudicando os comerciantes. 

Samuca também tem agendado encontro na manhã desta sexta-feira com comerciantes e feirantes. 


Decreto 

A prefeitura de Volta Redonda irá publicar ainda nesta sexta-feira um decreto estabelecendo novas medidas para reduzir as possibilidades de contato entre as pessoas e conter a propagação do novo coronavírus. O pagamento de tributos municipais e da conta de água terão prazos prorrogados.

O Palácio 17 de Julho também pretende liberar parte dos funcionários das repartições públicas para trabalharem home office.

Boletim epidemiológico

Boletim publicado na manhã desta sexta-feira pela secretaria municipal de Saúde revela 86 casos suspeitos (nove a mais do que foi registrado quinta-feira) e quatro descartados na cidade.

Decisão

Na noite de quinta-feira, a 1ª Vara Cível de Volta Redonda concedeu tutela de urgência antecipatória favorável determinando o fechamento de centros comerciais e a suspensão de atividades com a presença de público, como a tradicional Feira Livre, e de circulação de ônibus intermunicipais. A decisão do juiz Flávio Pimentel atende a ação civil pública movida pela 3ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva, do Ministério Público, e tem duração enquanto durarem as medidas preventivas para evitar o contágio pelo coronavírus. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui