Os testes com a vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford, contra a Covid-19, foram iniciados no último fim de semana na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), comunicou a Fundação Lemann, em nota divulgada na noite desta segunda-feira (dia 22).

Os testes com a vacina ChAdOx1 nCoV-19 no Brasil foram anunciados no início de junho e de acordo com a Unifesp, deverão contar com 2 mil voluntários em São Paulo e outros mil no Rio de Janeiro, onde os testes serão conduzidos pela Rede D’Or.

“No último final de semana (20 e 21 de junho), a Fundação Lemann teve a oportunidade de celebrar com os parceiros envolvidos e especialistas responsáveis, o início dos testes em São Paulo para a vacina ChAdOx1 nCoV-19, liderada globalmente pela Universidade de Oxford”, comunicou a Fundação Lemann, do bilionário empresário Jorge Paulo Lemann.

Inicialmente, os voluntários para a vacina serão profissionais da saúde com idades entre 18 e 55 anos e outros funcionários que atuam no Hospital de São Paulo, instituição ligada à Unifesp.

A vacina, cujo pedido de testes no Brasil foi feito pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) pela farmacêutica AstraZeneca, está na fase 3 de testes, “o que significa que a vacina encontra-se entre os estágios mais avançados de desenvolvimento”, disse a Unifesp.

O Brasil é o único país fora do Reino Unido a contar com testes da vacina da Universidade do Oxford. Segundo a farmacêutica AstraZeneca, um dos motivos para tal escolha é a franca ascensão da pandemia no país.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui