A Comissão Processante da Câmara de Volta Redonda deu prosseguimento nesta terça-feira (dia 7) à fase de instrução do processo contra o vereador Paulinho do Raio-X (MDB). O parlamentar, que por determinação judicial está afastado da função, é acusado de infração político-administrativo e quebra de decoro. Quatro testemunhas de defesa foram interrogadas.

A audiência, promovida de forma presencial no plenário da Câmara e virtual (por meio de um aplicativo disponibilizado pela CPC), foi acompanhada pela advogada de Paulinho. O vereador é acusado de cobrar uma espécie de “mensalinho” para não apresentar em plenário dois pedidos de impeachment do prefeito Samuca Silva (PSC).

“Na próxima quinta-feira (dia 9) daremos continuidade à instrução”, disse o presidente da Comissão, vereador Sidney Dinho (Patriota). No dia 14, às demais testemunhas de defesa serão ouvidas. Além de Dinho, a CPC é composta pelo Pastor Washington Uchôa (relator) e Rosana Bergone (membro).

A investigação pode resultar na cassação do mandato de Paulinho do Raio-X, que em março deste ano chegou a ficar dois dias preso, ao ser preso em flagrante durante ação do Ministério Público Estadual e a Polícia Civil. Ele foi solto graças a um Hábeas Corpus (HC). Pelo crime, o vereador responde também na Justiça Criminal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui