Morreu na manhã desta quinta-feira (dia 25), aos 60 anos, Diego Armando Maradona, o maior jogador da história do futebol argentino. Segundo informações do jornal Clarín, Maradona sofreu uma parada cardiorrespiratória em sua casa, em Tigre, na zona norte de Buenos Aires.

O ex-jogador passou por uma cirurgia no cérebro no começo do mês para drenar uma hemorragia no local e recebeu alta oito dias depois. O médico Leopoldo Luque afirmou na ocasião que a cirurgia era considerada simples, mas havia preocupação pela condição de saúde do ex-jogador.

Maradona deixa três filhas: Dalma, Gianinna, Jana, e dois filhos: Diego e Diego Fernando.

Considerado um dos maiores jogadores da história, Maradona conduziu a seleção Argentina ao bicampeonato mundial, em 1986, inclusive, com dois gols antológicos diante da Inglaterra, nas quartas de final da competição. Primeiro, um gol de mão que ficou conhecido como “La mano de Dios” e, depois, uma arrancada que começou no meio de campo, passou por seis defensores e só parou nas redes inglesas, decretando a vitória por 2 a 1 e a vaga na semifinal.

Nascido em 30 de outubro de 1960, em Lanús, província de Buenos Aires, Maradona iniciou sua carreira no Argentino Juniors, onde atuou de 1976 a 1981. Logo após, se transferiu para o Boca Juniors, onde jogou durante um ano, sendo vendido para o Barcelona, atuando no time catalão de 1982 a 1984.

Mas na Itália, jogando pela Napoli, vieram os maiores títulos da carreira e a consagração. Entre 1984 e 1991, o craque argentino venceu a Copa da Uefa, dois Campeonatos Italianos, uma Copa e uma Supercopa da Itália, além da Copa do Mundo vestindo a camisa 10 da seleção argentina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui