O Movimento Ética na Política (MEP) protocolou, nesta segunda-feira (dia 11), na Secretaria Municipal de Educação, um ‘ofício-documento’ de quatro páginas, solicitando a retomada do processo seletivo para ingresso na 1ª Série Ensino Médio matutino e as matrículas para a 1ª do Ensino Médio noturno dos colégios José Botelho de Athayde e Getúlio Vargas.

A decisão de cancelar a matrícula de novos alunos na Fevre, comunicada na última quarta-feira (dia 6) pela prefeitura, foi discutida em formato online entre os conselheiros e professores ligados ao Movimento, no último sábado (dia 9).

Segundo o MEP, com a decisão de cancelar o processo seletivo para as turmas matutinas e a matrícula para as noturnas, quase 200 adolescentes não terão acesso a educação de qualidade.

O documento

No documento, entregue diretamente a Secretária de Educação Therezinha Gonçalves, o conselho do MEP pondera a respeito dos altos índices educacionais atingidos pela Fevre no munícipio, Estado e no ENEM como uma das garantias para que a instituição continue a receber novos alunos.

Os conselheiros do MEP ainda citam o Plano Municipal de Educação, aprovado em 2015, que tinha como seus compromissos: a ampliação dos ensinos médio e profissionalizante na Fevre e a universalização do atendimento escolar para toda a população de 15 a 17 anos.

O movimento ainda propôs à Secretaria de Educação, “a criação de uma comissão para realinhar as situações de desajuste no sistema operacional de trabalho na Fevre que possam estar criando problemas de gestão”, e relembrou que no biênio 1997-1998, o então prefeito em primeiro mandado, Antônio Francisco Neto, descartou a extinção do ensino médio como medida para sanear as finanças da Fevre.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui