Parentes de Patrick Rocha de Souza Bárbara, de 25 anos, anunciaram em redes sociais que irão ao Ministério Público pedir o esclarecimento do caso. O corpo está sendo velado na capela mortuária do Aterrado. Até o momento, a família não tinha anunciado onde será o sepultamento, marcado para segunda (dia 29), as 14 horas. 

Ele morreu na manha de domingo (dia 28), no Hospital São João Batista, em Volta Redonda, depois de ser ferido com um tiro por um policial militar de folga, na Rua Juiz de Fora, no bairro Minerlândia. Segundo informações prestadas pelo policial, o 2º sargento Antônio Moisés, que estava de folga, Patrick passou numa motocicleta sem placa, gritando frases de apologia a uma facção criminosa. Ele tentou abordar o rapaz e, de acordo com a sua versão, e Patrick tentou agredi-lo e tomar sua arma, o que o levou a atirar. Ferido na barriga, o rapaz foi levado para o Hospital São João Batista numa viatura da Polícia Militar, chamada pelo sargento, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. 

A equipe da PM informou ter apreendido com o jovem um revólver calibre 32, com cinco munições. De acordo com a Polícia Militar, Patrick foi detido em março do ano passado por posse e uso de entorpecentes. O sargento Moisés é morador da Rua Juiz de Fora, onde Patrick também residia. Não houve testemunhas dos fatos. Porém, a família do rapaz está revoltada e afirma que ele não tinha ligação com traficantes, conforme também divulgou a PM.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui