Novo acordo evita descontinuidade do serviço de transporte público para a próxima semana 

A queda de braço entre os administradores da Viação Sul Fluminense e a Justiça teve mais um desdobramento na madrugada deste sábado (dia 28). Oficiais de Justiça cumpriram mandado de apreensão de 30 ônibus determinado pela juíza Raquel de Andrade Teixeira Cardoso, que está respondendo temporariamente pela 5ª Vara Cível. 

A decisão judicial foi tomada atendendo pedido de um banco, que financiou a compra de veículos para a renovação da frota da empresa e que não estava recebendo as parcelas. Dezessete veículos foram recolhidos da garagem da Sul Fluminense, no bairro Voldac, e levados para o bairro Barreira Cravo para posteriormente serem removidos para um pátio, cujo local não foi informado.

Os outros 13 não foram removidos, pois passavam por reparos. Chegou-se a cogitar a possibilidade de utilizar guinchos para transportar os veículos, mas acabou sendo descartada.

O cumprimento do mandado de apreensão foi acompanhado por dois prepostos do interventor judicial João Ricardo Uchoa Viana, que assumiu na sexta-feira (dia 27), e advogados do banco. 
Segundo informações obtidas pela Folha do Aço,o interventor fez contato com a financeira e o problema foi sanado. Um novo prazo para pagamento das parcelas em atraso será discutido.

Com a medida o serviço prestado pela Sul Fluminense não sofrerá descontinuidade na próxima semana, evitando prejuízos aos usuários do transporte coletivo. 
Temendo a prejuízos a partir de segunda-feira (do 30), a prefeitura já havia feito uma consulta à empresa para saber se ela tinha condições de executar o serviço mediante o recolhimento dos ônibus.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui