A Polícia Civil de Paraty, com a participação de agentes da Divisão Antissequestro (DAS), prendeu na última quarta-feira, dia 4, três homens suspeitos de participação no sequestro da empresária Maria Da Glória Nelchior, de 57 anos, dona de várias pousadas na cidade, na última segunda-feira.

Ela foi libertada no dia seguinte, sem pagamento de resgate, segundo a polícia. Além das prisões, os agentes encontraram o lugar onde ela foi mantida em cativeiro. O delegado de Paraty, Marcelo Russo, confirmou que a empresária foi rendida por quatro homens que estavam num Fiat Doblo, quando chegava a uma de suas pousadas.

Ela foi rendida por dois deles, que estavam armados, e levada do local em seu próprio carro. Segundo o delegado, inicialmente, o bando queria 500 mil para libertar a refém, valor reduzido logo depois para a metade.

Os contatos com a família foram feitos pelo WhatsApp dela. Maria Da Glória foi solta na Estrada Paraty-Cunha e, na última quarta-feira, os policiais chegaram ao cativeiro, um casebre numa área de mata, em lugar de difícil acesso, às margens da mesma rodovia. Os policiais prenderam o dono da propriedade, identificado como Gueber Barbosa Lage.

Com as informações prestadas por ele, os agentes chegaram aos outros dois: Maicon Conceição Do Espírito Santo foi encontrado numa localidade a 12 quilômetros de distância da divisa Paraty-Cunha. De acordo com Marcelo Russo, ele resistiu à prisão. Com Maicon foi apreendido um revólver calibre 38, municiado e com numeração raspada.

O outro suspeito, identificado como Luiz Eduardo Da Silva Pereira, foi preso no Centro de Paraty. Ele também estava armado, sendo apreendida uma pistola municiada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui