Terminou a pouco a reunião entre o prefeito Samuca Silva (PSC), o procurador-geral do município, Augusto César, e os representantes do Ministério Público a fim de tratar de questões referentes a decisão judicial que estabelece normas para o funcionando do comércio de Volta Redonda durante o período da pandemia do coronavírus. Ainda nesta sexta-feira (dia 20), o governo municipal irá publicar um novo decreto estabelecendo as novas regras.

Pela determinação, bares, restaurantes e lanchonetes deverão reduzir em 30% seu horário de funcionamento e garantir espaçamento de, no mínimo, dois metros entre as mesas. Os serviços como delivery, continuam funcionado normalmente.

Fica vetado o funcionamento de boates, casas noturnas e espaços para festas. A determinação também proíbe o funcionamento de shoppings centers e outras galerias comerciais, que segundo o MP, são todos os locais em espaços fechados ou a céu aberto, que concentrem uma grande quantidade de lojas.

O MP fez questão de ressaltar que a liminar não atinge o funcionamento de supermercados, farmácias, postos de gasolina e outros estabelecimentos que comercializem produtos essenciais.

Consultórios médicos e lojas relacionadas a saúde poderão continuar funcionando de acordo com a liminar, mesmo que sejam localizadas em galerias comerciais. Com relação a Feira Livre, fica permitido o funcionamento das barracas que vendem produtos alimentícios, sem que haja uma distância mínima entre elas, como chegou a ser cogitado pelo MP.

O Prefeito Samuca Silva, solicitou uma nova reunião com os representantes das entidades comerciais e do Ministério Público, que ocorrerá na próxima segunda-feira (dia 23)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui