A secretaria de municipal de Saúde confirmou, na tarde desta quarta-feira (dia 25), mais três casos do novo coronavírus, elevando o total para oito em Volta Redonda. O anúncio foi feito pelo prefeito Samuca Silva (PSC) e o chefe da pasta, Alfredo Peixoto, durante transmissão ao vivo nas redes sociais.   

Os infectados são uma estudante universitária, de 20 anos, uma mulher do lar, de 48, que estão em isolamento domiciliar. O terceiro novo caso confirmado é de um homem, de 76 anos, que está internado. “De todos esses oito casos, apenas um está hospitalizado. Lembro que nós temos três investigações de mortes suspeitas que os exames ainda não vieram para a nossa cidade. Hoje conversei com o Comitê de Crise do Estado do Rio de Janeiro e pedi uma agilidade para que a gente possa readequar ou não essa confirmação. Mas o fato é que tem três mortes com sintomas, e de forma bem transparente a gente trás para vocês”, disse Samuca.

O prefeito voltou a fazer um apelo a população de Volta Redonda. “Por favor, fiquem em casa. Não estamos de férias. Eu ainda vejo muitas pessoas passeando nas ruas. A situação é grave e merece cuidado”, afirmou o prefeito.

Vacinação Influenza

A secretaria de Saúde aguarda da aguarda a chegada de cerca de 8.200 doses de vacina contra a Gripe H1N1. A previsão é que os lotes cheguem em Volta Redonda nesta quinta-feira (dia 26) e comecem a ser distribuídos no dia seguinte.

A prefeitura definiu que as vacinas serão distribuídas em quatro postos drive thru que serão instalados na Avenida Sávio Gama (no ponto final do Retiro do Tarifa Comercial Zero); no posto de vistoria do Detran do São Luís; Praça Brasil (na Vila Santa Cecília); e no bairro Aero Clube (nas proximidades dos campos da Praça Jornalista Oscar Cardoso).

A Campanha Nacional de Vacinação começou na segunda-feira (dia 23), em todo Brasil. O Ministério da Saúde vai disponibilizar, de forma escalonada, cerca de 80 mil doses para Volta Redonda. No primeiro dia, a Cidade do Aço imunizou 11 mil pessoas, alcançando 14% do público-alvo. O primeiro lote de vacina esgotou em cerca de 4 horas.

Etapas

No próximo dia 16 de abril, a campanha contra gripe começa atender professores, profissionais das forças de segurança e salvamento, além dos doentes crônicos. Já a partir de 9 de maio, a vacina será estendida para crianças de seis meses a menores de seis anos, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), adolescentes de 12 a 21 anos que cumprem medidas socioeducativas, população e funcionários do sistema prisional, população indígena e ainda pessoas de 55 a 59 anos, que foram acrescentadas ao público alvo da campanha em 2020.

Neste ano, o Ministério da Saúde mudou o início da campanha, de abril para março, para proteger de forma antecipada os públicos prioritários contra os vírus mais comuns da gripe. A vacina contra influenza não tem eficácia contra o coronavírus, porém, neste momento, irá auxiliar os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico para coronavírus, já que os sintomas são parecidos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui