A prefeitura de Volta Redonda atualizou o número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus. Neste domingo (dia 29), o Município contabilizou mais cinco casos. Até o momento, a secretaria de Saúde soma 33 pessoas infectadas. Há também uma morte e 227 casos aguardando resultado.

Em pronunciamento em páginas de redes sociais, na tarde hoje, o prefeito Samuca Silva (PSC) e o secretário de Saúde, Alfredo Peixoto, explicaram que entre os pacientes confirmados com a Covid-19, quatro deles estão internados em unidades hospitalares. Os demais estão em isolamento domiciliar.

Segundo o prefeito, a próxima semana será fundamental para se evitar que o novo coronavírus possa contaminar um grande número de pessoas na  
cidade. “Tenho visto várias manifestações nas redes sociais sobre afrouxar as medidas de restrição, mas digo que essa semana é decisiva. Estamos fazendo muito esforço para diminuir a curva de contágio. Somos  a terceira cidade com maior número de contaminados e, por isso,  
estamos tomando mais medidas para salvar vidas”, disse Samuca.

Na transmissão deste domingo, o chefe do Palácio 17 de Julho anunciou a implantação de um cinturão de isolamento nos acessos à cidade. A partir de terça-feira (dia 31), ônibus e veículos com placas de outros municípios, em espacial da Região Metropolitana do Rio, estão proibidos de entrar na cidade, ao menos que o condutor tenha uma forma de comprovar o motivo da viagem.

“Vamos iniciar na terça-feira para dar tempo de as autoridades policiais e nossa Guarda se prepararem para o fechamento  
das entradas. Quem trabalha ou mora na cidade e tem a placa do carro  
de outro lugar, basta apresentar um documento comprovando que mora ou  
trabalha em Volta Redonda. Vamos usar o bom senso”, completou Samuca.

Medidas idosos

Os idosos terão novas restrições da prefeitura. Segundo o prefeito Samuca, até o dia 6 de abril, as gratuidades para o transporte público estão suspensas. Conforme a Folha do Aço antecipou na edição de sábado (dia 28), o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (SindPass) encaminhou ofício solicitando a suspensão temporária do benefício para maiores de 60 anos, além dos deficientes físicos e estudantes, durante o período encontrar que vigorar os decretos dos governos municipal e estadual, restringido as atividades e a aglomeração de pessoas para evitar a proliferação do novo coronavírus.

“Essa medida é porque ainda temos  
muitos idosos na rua e essa é a maior faixa de risco”, comentou.

Na transmissão pela internet, Samuca foi enfático ao afirmar ainda que o Saae não poderá cortar, pelo período de 60 dias, o abastecimento de água consumidores que se tornarem inadimplentes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui