Em ação para impedir a reabertura do comércio de Barra Mansa, o Ministério Público argumentou, nesta quinta (dia 23) que um dos fatores para impedir a flexibilização é o número reduzido de leitos no município. Além disso, o Hospital Regional, que poderia atender a demanda, está com 80% dos leitos de UTI ocupados. “Ocorre que, conforme amplamente divulgado na imprensa nos últimos dias, com a lotação dos leitos de UTI e enfermaria dos hospitais localizados na capital fluminense, os pacientes do município de Rio de Janeiro e Região Metropolitana estão sendo encaminhados diariamente, e em número elevado, ao Hospital Regional Zilda Arns (Hospital Regional), cuja capacidade dos leitos de UTI já se
encontra com aproximadamente 80% dos leitos ocupados.”, diz trecho da ação.

A unidade conta com 180 novos leitos, sendo 120 de UTI.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui