O vereador Marcell Castro (PTB) protocolou às 12h46min desta terça-feira (dia 14) o pedido de abertura do processo de cassação do mandato do prefeito Rodrigo Drable (DEM), por crime de responsabilidade. A investigação do Grupo de Atribuição Originária Criminal da Procuradoria-Geral de Justiça, bem como da Coordenadoria de Investigação de Agentes como Foro (Ciaf), da Polícia Civil, é usada como base na denúncia.  

“Trata-se de acusação gravíssima, não podendo este vereador, bem como este nobre parlamentar, se calar, e ficar inerte perante os graves acontecimentos”, destaca um dos trechos do pedido de impeachment. “Não há mais condição do senhor Rodrigo Drable Costa, de atuar como prefeito de Barra Mansa, diante dos graves acontecimentos na qual protagonizou”, completou.

Pedido de cassação do prefeito foi protolocado no início da tarde de hoje – Reprodução

No pedido de instauração de uma Comissão Processante, o vereador Marcell Castro cita a suposta compra de votos do prefeito Rodrigo Drable para aprovação de suas contas referentes ao exercício financeiro do Poder Executivo do ano de 2018, as mesmas que foram rejeitadas pelo Tribunal de Conta (TCE-RJ). O prosseguimento do processo de impeachiment depende de aprovação da Câmara, que ainda não tem data prevista para nova sessão plenária. 

Rodrigo Drable foi afastado das funções públicas por decisão judicial. Na manhã desta terça-feira, o MP e a Polícia Civil cumpriram 11 mandados de busca e apreensão em Barra Mansa, entre eles na residência do prefeito e nas sedes da prefeitura e da Câmara Municipal.

Outros alvos da operação foram o presidente do Legislativo, Paulo Chuchu (SD), o vereador Zélio Show (PRTB), e o coronel reformado da Polícia Militar Jorge Ricardo da Silva, ocupante de cargo comissionado da prefeitura. Drable e os outros três são acusados de integrarem uma organização criminosa para prática de corrupção ativa. O processo tem sigilo legal decretado.

Pedido do prisão negado

O Ministério Público Estadual chegou a requerer a prisão do prefeito Rodrigo Drable e dos outros três alvos da operação da manhã de hoje. A informação foi confirmada à Folha do Aço pela assessoria de imprensa da promotoria pública. Os quatro pedidos foram indeferidos pelo Segundo Grupo de Câmaras Criminais do Tribunal de Justiça do Rio.

Com o afastamento de Rodrigo Drable, a prefeitura será assumida pela vice, Fátima Lima (PRTB).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui