Os registros de queimadas em Barra Mansa tiveram um expressivo aumento neste ano de 2020. Segundo dados da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do município, os números saltaram de 45 em 2019 para 123, até o último dia 16 de julho. Diante do cenário, a Guarda Municipal Ambiental está intensificando a fiscalização para combater e coibir as queimadas em vegetação.

A maioria das queimadas ocorre em áreas de pastagem. A vegetação seca por conta do período de estiagem acaba favorecendo a combustão. Entre as localidades com maior incidência de focos de incêndios estão os bairros Goiabal, Colônia Santo Antônio, Santa Rita de Cássia, Rialto, Vista Alegre, Santa Maria II e o Centro, por conta dos morros que cercam a cidade. Às margens da Via Dutra também são recorrentes os focos de fogo.

O secretário de Meio Ambiente, Vinícius Azevedo destaca que esse período do ano é propício a propagação do fogo. Ele afirma que, infelizmente, a maioria dos casos é causado pela ação do ser humano, seja para destruição de resíduos como lixo ou para ‘limpar’ o terreno para o seu cultivo.

As queimadas provocam sérios danos ao meio ambiente, conforme explica Vinícius Azevedo. “Entre os principais problemas ocasionados estão as alterações no equilíbrio dos ecossistemas, a desertificação ambiental, o comprometimento da circulação de águas superficiais e subterrâneas, as mudança da temperatura e umidade do solo, o descontrole sobre a fauna e a flora e a diminuição da biodiversidade”.

Ele acrescentou ainda que as queimadas aumentam a emissão de gases poluentes, piora a qualidade do ar,  aumenta a poluição atmosférica e intensifica o efeito estufa e o aquecimento global.

No contexto da saúde humana, especialistas apontam que a fumaça proveniente das queimadas agrava os casos de doenças respiratórias e pulmonares, principalmente entre crianças e idosos. .Entre os sintomas mais comuns provocado pela inalação de fumaça de queimadas estão a tosse seca, falta de ar, dificuldade para respirar, dor e ardência na garganta, rouquidão, dor de cabeça, lacrimejamento e vermelhidão nos olhos.  Isso acontece porque as partículas presentes na fumaça são formadas de compostos químicos que, ao serem inalados, afetam o sistema respiratório, prejudicando as trocas de oxigênio e o gás carbônico

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui