Cinco pessoas morreram e 180 foram presas durante uma operação da Polícia Civil do estado do Rio de Janeiro, deflagrada na manhã desta terça-feira (dia 25), batizada de Espoliador 3, que visa cumprir mandados de prisão contra suspeitos de roubo, receptação e latrocínio. Três mortes ocorreram em Resende, na noite desta segunda-feira, durante levantamento de informações dos policiais civis da cidade, e outras duas, em Duque de Caxias.

Os mandados de prisão são provenientes de inquéritos de delegacias de todo o estado e de levantamentos do serviço de Polícia Interestadual (Polinter). As investigações concluíram que a maior parte dos roubos conta com o patrocínio de traficantes e milicianos, que emprestam armamento para os criminosos.

Segundo levantamento da Polícia Civil, traficantes e milicianos são responsáveis por cerca de 79% dos roubos de veículos praticados na capital; 73% em municípios da Baixada Fluminense; e 84% em Niterói e São Gonçalo, na Região Metropolitana. Já com relação aos roubos de carga, s facções criminosas e os paramilitares têm participação em pelo menos 65% dos roubos na capital, 64% na Baixada e 62% em Niterói e São Gonçalo.

Além dos procurados pelos assaltos, há mandados contra receptadores, àqueles que adquirem os produtos roubados, estimulando assim, a prática de novos crimes. Suspeitos de latrocínio também foram alvos da operação.

 “Muitas vezes, no momento do roubo, o criminoso acaba matando a vítima”, afirmou o delegado Felipe Curi, subsecretário operacional da Polícia Civil.

Participam das diligências equipes dos departamentos gerais de Polícia da Capital (DGPC), da Baixada Fluminense (DGPB), do Interior (DGPI), de Polícia Especializada (DGPE) e de Homicídios e Proteção à Pessoa (DGHPP). Foto: Reprodução/Polícia Civil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui