Funcionários e aposentados da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) começaram a receber na última semana as carteirinhas do novo plano fornecido pela operadora. O organograma segue a ordem alfabética, com previsão de conclusão da distribuição no dia 15 de setembro. A partir do dia 1º de outubro, o LIV Saúde assume o serviço com novidades no pacote oferecido.

Para falar sobre os benefícios oferecidos pela empresa, a Folha do Aço entrevistou a diretora de Mercado da LIV, Elisa Miranda. “Nosso foco é atender e receber muito bem os beneficiários da CSN”, afirma. O grupo opera o plano de saúde que pertence ao grupo Instituto de Câncer do Ceará (ICC), um dos maiores complexos de saúde do Brasil que, ao longo de 75 anos, desenvolveu um modelo de gestão de excelência, como o uso da inteligência artificial em parceria com a empresa americana de tecnologia IBM. Confira a entrevista a seguir:

Folha do Aço: O que os usuários podem esperar da empresa e do plano nessa transformação que vai ocorrer?

Elisa Miranda: A gente teve um cuidado muito grande em fazer no início um estudo como nosso time de médicos, para que pudéssemos conhecer de fato essa população, conhecer melhor a região, as características, quais as necessidades, para a partir daí, desenhar todo o projeto e trazer toda estrutura, não só de infraestrutura, mas de pessoas, e o que de fato a gente precisaria para garantir a entrega de uma assistência de qualidade. Hoje, já estamos finalizando grande parte de nossas obras e nós optamos por seguir com nosso conceito de rede mista, que é um conceito onde eu tenho a minha rede própria, nesse caso teremos três unidades em Volta Redonda, uma em Barra do Piraí e uma em Barra Mansa. Nessas estruturas de Barra Mansa, Barra do Piraí e Retiro, teremos o pronto-atendimento, conseguindo atender toda a demanda de urgência, o centro de especialidades, tendo ali todas as especialidades médicas, e também os demais profissionais de saúde que dão suporte ao sistema integrado, como psicólogos e nutricionistas.

O atendimento de psicólogo é o grande diferencial? Também. Mas só para complementar esse conceito de rede mista. Dentro da rede, conseguimos oferecer a questão da integralidade, pois os profissionais estão reunidos todos em um local só. Existe um prontuário eletrônico compartilhado entre esses profissionais. Então, o usuário que precisa de assistência não só de uma especialidade médica, mas de outra especialidade ou de algum outro profissional da saúde como um nutricionista. Esses profissionais conversam entre si, para garantir uma sinergia de atendimento, com isso, conseguimos atender com mais segurança e qualidade. E isso entra um pouco na questão das outras linhas de cuidado. Mas além da minha rede própria, na rede própria temos como base o Hospital Santa Cecília, que vem muito bem neste início. A gente continua a investir muito para ampliar, garantir novos serviços e ampliar o que já vinha sendo feito.

E a rede credenciada?Além desse Hospital e da rede própria, vamos ter toda uma rede credenciada, para garantir serviços que não temos na rede própria, para garantir uma maior capilaridade, uma vez que é uma região muito extensa. Em Resende, por exemplo, teremos uma rede toda credenciada para atender àquela região. E, além das clínicas, vamos credenciar os médicos que têm suas clínicas para que trabalhem dentro das nossas clínicas também, pois a nossa ideia é não trazer ninguém de fora. Os médicos são daqui, estamos contratando mais de 140 pessoas, para dar todo o atendimento e suporte à nossa rede própria, sem falar do que a gente vem gerando indiretamente através de nossas obras que, atualmente, tem mais de 200 pessoas envolvidas nessas obras que a gente finalizará até o fim do mês ou no início de setembro. Hoje, com a rede mista, eu consigo garantir a qualidade e capilaridade para conseguir seguir com outros conceitos, como a questão das linhas de cuidado.

Quais são os pontos e prazos para troca dessa carteirinha?Por conta da pandemia, estamos adotando uma série de cuidados. Então o que a gente fez: definimos que essa entrega seria por ordem alfabética, dando seguimento, vamos até o dia 15 de setembro com a entrega dos kits. Mas é claro, que não conseguir entregar nesse período, por algum motivo, teremos um segundo momento. Num terceiro momento, iremos disponibilizar dentro de cada setor da CSN. Quem não conseguir pegar agora de agosto até o dia 1º de outubro não tem problema, pois também temos a carteirinha virtual.

Terá carteirinha virtual?No aplicativo, o paciente tem a carteirinha virtual e, com isso, ele terá o atendimento da mesma forma. Agora, o kit é muito importante, pois além da carteirinha, iremos trazer uma série de informações, de manuais, com outras informações dos nossos canais de atendimento. A gente vai ter um 0800 exclusivo para os beneficiários da CSN. Temos o nosso aplicativo, onde além de ver toda rede, ele vai ter a possibilidade de fazer agendamentos, de solicitar autorizações para que não tenha que se deslocar só para isso e se expor a um risco, pois estamos passando por um momento de pandemia. Temos o site. Então são vários os nossos canais de atendimento, todo nosso time vai estar aqui a disposição para tirar todas as dúvidas que ainda estejam sem resposta.

E a entrega para os aposentados? Para os aposentados, que a gente entende que é uma população de risco, que não pode se expor, a entrega dos kits será toda feita nos domicílios. São mais de três mil titulares que receberão seus kits em casa, sem serem expostos a nenhum risco. Foi uma grande conquista para eles (aposentados), pois até então, eram planos não regulamentados, muitos não tinham um plano regulamentado por lei e com isso, havia vários impedimentos em termos de assistência. A partir de agora, com o plano regulamentado, eles passam a ter acesso a profissionais que eles não tinham, e isso de fato irá garantir uma assistência muito melhor. E como são aposentados, que é uma população que realmente precisa, com nossa rede própria e integrada, eles ganham muito.

Como funcionará a coparticipação?Na nossa rede própria, a coparticipação é R$ 1. Então, o plano de todos esses usuários têm o fator moderador, que é a chamada coparticipação, que varia de 30 a 50%, dependendo de qual é o procedimento e de qual é a consulta. Na rede credenciada, a gente segue com a coparticipação, mas sabendo da importância de ter esse beneficiário na nossa rede própria, para que a gente possa de fato prestar assistência num modelo livre de ser, a gente garante que a coparticipação é R$ 1, para qualquer que seja o exame, a consulta. Sendo dentro da nossa rede própria, a coparticipação é R$ 1.

Os profissionais, como médicos e dentistas, já estão todos credenciados?Ainda estamos em processo de credenciamento. Já credenciamos parte deles, mas é um processo que a gente continua. Ainda estamos com processo seletivo, pois anteriormente “desenhamos” 140 pessoas, mas já estamos com mais do que isso. Então estamos nesse processo, não só de médicos, mas de hospitais e algumas clínicas que vão dar suporte para o nosso atendimento. Não vai haver nenhuma perda com isso. Todas as pessoas que estão em acompanhamento médico, eles vão continuar com o acompanhamento, talvez não com o mesmo médico, mas não serão interrompidos. Alguns médicos que são do Bradesco Saúde, virão para a nossa rede, pois como eu falei, os médicos são daqui, não vamos trazer médicos de fora. Pode até acontecer de algum médico ser substituído, mas nenhum tratamento será paralisado, não haverá nenhum tipo de perda, pelo contrário, haverá ganhos, pois eles terão acesso a coisas que eles não tinham antes. Alguns médicos, por escolha pessoal, podem não querer ser credenciados ao plano.

Hoje, com a pandemia, temos muitas pessoas buscando exames para Covid. Até o dia 1º de outubro, os pacientes terão acesso a esses exames? Além disso, como vai funcionar a questão da carência?A carência para todos esses usuários não existe. Eles já entram para o plano sem carência nenhuma, já entram podendo utilizar quando necessário. E sim, hoje eles têm acesso ao teste para Covid-19. Claro que existem critérios médicos para a realização desse exame. Havendo o preenchimento destes critérios, o exame é realizado. É importante citar essa questão dos critérios, pois quando saí a manchete no jornal: ‘operadora de saúde tem que pagar o teste para Covid’, a pessoa só lê isso, mais nada e afirma ter tido contato com alguém contaminado. Essa pessoa não obedece aos critérios. Ainda é um recurso escasso, vem faltando testes em várias cidades, por isso não podemos usar de forma indiscriminada. Temos que seguir critérios do Ministério da Saúde. Atendendo aos critérios, o teste é disponibilizado ao paciente, pois entendemos que nesses casos é muito importante a testagem, para manter a melhor assistência.

1 COMENTÁRIO

  1. Bom dia , sou empregado da CSN. Tenho um filho q nasceu com uma na formação no coração. Faz acompanhamento com cardiologista em volta redonda e no Rio de janeiro, como irei poder continuar com os tratamentos dele aqui e no Rio com os médicos dele. E também faz acompanhamento em São Paulo, no hospital de Sorocaba, já q ele também nasceu com um probleminha em um do seus olhos e terá q fazer transplante de córnea. No hospital do Rio de janeiro ele terá q fazer mais uma etapa da cirurgia no coração.
    A minha maior preocupação é com ele. Também não gostaria de perder nenhum dos profissionais q atende ele em volta redonda, já q foi muito difícil dele se adaptar com os profissionais da saúde q acompanham ele. Como posso tirar várias dúvidas q eu e minha esposa temos.
    Espera q a empresa Liv seguros, possa nos atender e tirar as nossas dúvidas.
    Já q entramos em conta e não tivemos ninguém retorno.
    Desde já lhe agradeço

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui