O Zoológico Municipal de Volta Redonda, além de abrigar várias espécies de animais silvestres, também conta com um programa de reabilitação e reinserção desses bichos na natureza. De acordo com funcionários, muitos dos animais acolhidos no local são resgatados após acidentes de trânsito ou frutos de doações voluntárias, motivadas pela ilegalidade de manter um animal silvestre em cativeiro.

Segundo um dos biólogos do Zoo-VR, Almir Fraga Folly Júnior, ao receberem o animal, um dos primeiros passos é oferecer tratamento médico-veterinário adequado, com objetivo de ingressá-lo novamente à natureza. Primeiro é feita uma avaliação física e comportamental, para em seguida, ser encaminhado à reabilitação onde receberá o tratamento.

“A maioria dos animais que participa do programa de reabilitação é devolvida ao seu habitat natural, 80% das espécies que recebemos já foram reinseridas, sendo que recebemos em média de dois a três animais por dia para tratamento”, disse Folly Júnior, acrescentando que na próxima quinta-feira, dia 21, alguns animais que estavam em tratamento serão devolvidos à natureza.

O processo de soltura depende das habilidades de caça do animal, segundo o biólogo. Para ajudar na reinserção, o Zoo-VR conta com a parceria do Instituto Vida Livre, do Rio de Janeiro, que leva os animais recuperados até o seu habitat natural ou onde há ocorrência daquela espécie.

Os animais mais recebidos pelo programa de reabilitação do Zoológico Municipal são as aves; como: periquitão-maracanã, maritacas, ararinha-maracanã, papagaio, coruja, tucano, urubu e ainda mamíferos como gambá e répteis como jabuti.

Animais do Zoo

Folly Júnior explicou ainda que os animais que estão abrigados no Zoológico Municipal não podem mais ser reintroduzidos no ambiente natural, seja por portarem sequelas físicas ou psicológicas; causadas pelo grande período mantido em cativeiro ou pela falta de ambiente natural, dependendo da espécie. Alguma das espécies que chamam mais atenção dos visitantes são os felinos – atualmente há duas onças-pardas, uma onça-pintada e um casal de tigres -, sendo que cada categoria de mamífero vive separado nos seus respectivos recintos.

Picolés de frutas

Para driblar as altas temperaturas, principalmente registradas no verão, funcionários do Zoo-VR oferecem um cardápio especial aos animais nesta época do ano; especialmente aos mamíferos, que são alimentados com picolés de frutas naturais. De acordo com Folly Júnior, este tipo de guloseima faz parte da dieta dos bichos e não atrapalha o consumo balanceado de alimentos.

Agendamento de visitas

Devido à pandemia, a visitação ao Zoológico Municipal, deve ser agendada com antecedência pelo site: agendaverde.voltaredonda.rj.gov.br. O limite de visitantes por dia é de 500 pessoas pela manhã e 500 à tarde, funcionando com 30% de ocupação. As visitas acontecem de terça-feira a domingo de 8h às 16h30. O coordenador do Zoo é o biólogo Jadiel Teixeira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui