… Angra tem baixo desempenho em geração de empregos em 2018  

O município de Angra dos Reis encerrou o ano 2018 como a décima cidade do país que mais fechou postos de trabalho e uma das que mais tem desempregados na região Sul do Estado. O levantamento desta vez foi feito pelo Ministério da Economia, com base nos dados apurados pelo extinto Ministério do Trabalho, por meio do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), e mostra que a cidade teve um déficit de 1.680 empregos, ficando em terceiro lugar em todo Estado do Rio, atrás apenas de Duque de Caxias e Niterói.

As três cidades sofreram com os efeitos da Operação Lava-Jato (que suspendeu operações da Petrobras) e com o desmonte da indústria naval fluminense, setor importantíssimo para Angra e Niterói. Apesar dos números negativos para Angra dos Reis, em todo o país, segundo o governo federal, quase 530 mil novas vagas de emprego foram abertas. É o melhor resultado desde 2013, quando foram abertas 1,1 milhão de empregos com carteira assinada. Deste modo, é o maior número de vagas abertas em cinco anos.

Estado

Angra dos Reis também foi a cidade com o maior número de desempregados na região Costa Verde. A vizinha Paraty fechou 2018 com 76 vagas a mais e Mangaratiba teve saldo positivo de 94 novos postos de trabalho. Já Rio Claro fechou 21 empregos no ano passado. As cidades campeãs em geração de emprego estão majoritariamente na região do Médio Paraíba, com destaque para Volta Redonda (2.259 vagas de emprego), Piraí (+ 1.396) e Barra Mansa (+ 649). No entorno de Volta Redonda, só Itatiaia (155) e Pinheiral (- 27) tiveram resultados negativos.

Administração

Segurança e emprego são assuntos que mais mexem com a população. Em Angra, com o número elevado de casos de violência, não podia ser diferente. Mas o problema maior enfrentando pelos moradores é a administração da cidade. Aliado do ex-prefeito Antônio Francisco Neto, Fernando Jordão levou parte do grupo político para locais estratégicos no município, mesmo sabendo que eles só conheciam a cidade de passagem pelas praias.

Sem conseguir eleger América Tereza (MDB) em Volta Redonda, Neto emplacou em Angra o amigo José Carlos Abreu, secretário de Finanças, e Carlos Macedo da Costa, secretário de Administração. Duas super secretarias que comandam toda a prefeitura. Também estão por lá, o engenheiro Sebastião Faria de Souza, titular do Hospital da Japuíba e Paulo Cesar de Souza, conhecido como PC, que comanda o Serviço Autônomo de Águas e Esgotos (Saae).

Esses apenas do primeiro escalão, fora os cargos que foram concedidos pelos apadrinhados do ex-prefeito Neto. E isso tudo apesar do ex-chefe do executivo de Volta Redonda ter prejudicado a eleição da mulher de Fernando Jordão, Célia Jordão, que buscava uma vaga na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), ao lançar seu irmão Munir Francisco, também derrotado nas urnas.

Foto: Leonardo Prado/Câmara dos Deputados

VIOLÊNCIA

ISP divulga relatório e números de Angra assustam

O Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro divulgou os números de crimes praticados em todo o estado do Rio de Janeiro em janeiro de 2019. Os dados confirmam que Angra vem enfrentando uma onda de violência. Foram 8 homicídios dolosos e mais 9 culposos no primeiro mês deste ano.

Policiais do 33° Batalhão de PM de Angra fizeram grande apreensão na última semana

Outros quatro aconteceram por intervenção policial e foram registradas 14 tentativas de homicídio. Já no período de janeiro a dezembro de 2018, foram registrados 131 homicídios dolosos, 211 tentativas de homicídios e 210 roubos de veículos.

Foto: Divulgação 33º BPM 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui