Na tarde deste domingo (dia 31), a Guarda Municipal de Barra Mansa recebeu denúncia de que um homem, de 36 anos, estava agredindo uma mulher com uma chave de rodas, na Rua Luiz Ponce, Centro. Ao chegar ao local, a guarnição composta pelos inspetores Fernando, C. Augusto, Mendonça e o guarda William, encaminharam o autor para a 90ª Delegacia de Polícia e conduziram a vítima para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Já na delegacia, foi constatado em aberto um mandado de prisão por latrocínio – roubo seguido de morte, contra o autor pelo assassinato de Caio Camargo, em 31 de novembro de 2017. O fato ocorreu quando o estudante de psicologia saia do Centro Universitário de Barra Mansa (UBM).

De acordo com o comandante da Guarda Municipal de Barra Mansa, Joel Valcir, a agressão faz parte do cotidiano e é extremamente importante que a população se mobilize e denuncie. “Constantemente, acompanhamos casos de feminicídio em todo o país. Para que essa estatística diminua, precisamos que a população se envolva e denuncie. Essas informações são sigilosas e fazem toda diferença na vida da vítima”, argumentou Joel.

O comandante ainda falou sobre a situação atual do autor. “Ele foi preso em flagrante e já havia um mandato contra ele. Por enquanto, o jovem segue detido à disposição da Polícia Civil do município”, informou.  

Relembre o caso do UBM – O crime aconteceu no dia 31 de novembro de 2017, quando os estudantes do curso de psicologia, do Centro Universitário de Barra Mansa (UBM), Caio Camargo e Breno Caneda, ambos de 22 anos, sofreram uma tentativa de assalto, após sair da universidade. Os jovens foram abordados na Rua José Alves Caldeira, no Centro, e ao tentarem fugir os estudantes foram baleados. Breno sofreu uma perfuração no intestino e Caio não resistiu aos ferimentos vindo a falecer pouco tempo depois. Na época, o UBM decretou luto oficial e suspendeu as aulas por três dias.

Foto: Divulgação/PMBM

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui