Uma equipe da secretaria de Meio Ambiente de Volta Redonda percorreu ruas dos bairros Jardim Amália e Vale da Colina na quinta-feira (dia  4), identificando terrenos e lotes com mato alto. O trabalho faz parte de uma série de ações que vem sendo realizadas para tornar mais efetiva a fiscalização de áreas que precisam ser limpas pelos proprietários na cidade.

O subsecretário de Meio Ambiente, Joaquim Valim, afirmou que o Jardim Amália foi o primeiro bairro a receber o trabalho com uma nova metodologia e na região já foram identificados mais de 100 terrenos. “Estamos fazendo um trabalho de georeferenciamento daqueles terrenos que não têm nos dados cadastrais, para aumentar a base de dados da prefeitura. Esse levantamento também não era feito há muito tempo. Quem já foi notificado tem um prazo de até 20 dias para fazer a limpeza. Caso não ocorra, será autuado”, explicou.

O aposentado Wagner Nogueira Cerqueira mora no Vale da Colina há 19 anos e elogiou o trabalho da equipe de Meio Ambiente. “Aqui tem muito verde, muito pernilongo, e podem proliferar mosquitos da dengue. É bom esse trabalho de identificar a região e nos ajudar a cuidar do que é nosso”, comentou.

De acordo com o secretário municipal de Meio Ambiente, Maurício Ruiz, a fiscalização teve que ser reformulada para que se tornasse mais efetiva, além de colaborar para a ampliação da base de dados da prefeitura. “Antes, acontecia a denúncia, o fiscal ia ao local, constatava que o lote estava sujo, mandava esse relatório para a Secretaria de Fazenda que identificava o proprietário do lote e mandava de novo para o Meio Ambiente para notificar. Isso gerava uma demanda enorme de trabalho e sem efetividade do serviço. O que o prefeito Samuca fez foi integrar o trabalho das secretarias, com a Fazenda disponibilizando a base de cadastrados para o Meio Ambiente”, explicou o secretário.

O objetivo é criar um histórico de cada lote/terreno e permitir que, de tempos em tempos, a secretaria de Meio Ambiente possa mandar a notificação para que o proprietário faça a limpeza no período correto.

Foto: SecomVR/Evandro Freitas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui