Após quase 20 anos de campanha e muita reclamação por parte da população devido as constantes emissões de partículas poluentes, o Alto-Forno 3 da Usina Presidente Vargas, em Volta Redonda, passará por uma grande reforma. A estimativa é que a empreitada dure 66 dias. A obra começou no sábado (dia 29) e a tendência é que traga mais eficiência operacional e ambiental para a Companhia.

O investimento é de cerca de R$ 250 milhões. Além desse valor, a empresa também vai investir cerca de R$ 200 milhões em melhorias em outras áreas, como Aciaria, Carboquímicos, Sinterização, Utilidades e Central Termo Elétrica 01 e 02 e Laminações, que terão suas atividades reduzidas durante dois meses.

As manutenções terão como um dos seus principais focos a eficiência ambiental, principalmente na redução nas emissões de material particulado, o “chamado pó preto”. A empresa reitera, porém, que a solução definitiva do problema acontecerá a partir da reforma total das Sinterizações, um dos itens do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado pela CSN em 2018 no valor de mais de R$ 300 milhões, que prevê uma série de melhorias durante os próximos anos.

Todos estes investimentos estão sendo realizados dentro do cronograma firmado entre a CSN e o órgão ambiental. Serão gerados durante a obra cerca de 4.500 empregos temporários.

Reforma

O Alto-Forno 3 da CSN foi inaugurado em 1978 e cada campanha tem vida útil de aproximadamente 20 anos. A última grande reforma aconteceu em 2000. Os principais equipamentos que formam o Alto-Forno serão substituídos por novos. Isso inclui: o cadinho e staves, sala elétrica dos motossopradores, além da substituição dos equipamentos de topo e periféricos, e a reforma da CBR#4 (Casa de Bomba de Recirculação).

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta para FranciscoJFLacerda Cancelar resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui