O juiz Roberto Henrique dos Reis, da 1ª Vara Criminal de Volta Redonda, expediu na quinta-feira (dia 16) o mandado de prisão em regime fechado do policial civil aposentado Raimundo Luciano Mendonça, de 66 anos. Ele foi condenado pela morte da sua mulher, Heloísa Helena Isabel, de 48 anos. O crime aconteceu no dia 15 de setembro de 2011, na residência do casal, na Rua Nossa Senhora da Conceição, antiga Rua 4, no Conforto.

Na decisão proferida na quinta-feira, o juiz levou em consideração que a sentença condenatória transitou em julgado, em 2018, e o condenado encontra-se em prisão domiciliar provisoriamente. O magistrado determinou que se Raimundo ainda estiver doente que ele seja encaminhado pela secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) para um hospital penitenciário, “não mais se mostrando razoável a mantença da prisão domiciliar, diante de condenação definitiva”.

Em dezembro de 2016, o policial civil foi condenado em julgamento feito por júri popular a cumprir a pena em regime fechado, mas permaneceu em prisão domiciliar enquanto o processo não transitou em julgado. A defesa do réu alegou que o Raimundo não tinha condições de ir para a prisão, devido ao seu estado de saúde. Laudos médicos foram anexados ao processo que comprovam que o servidor é portador de uma doença degenerativa.

A vítima era funcionária da Fundação Beatriz Gama. Ela foi morta com quatro tiros de pistola. Na época do crime, o policial declarou que matou Heloísa Helena por ciúmes.

Foto: Arquivo Diário do Vale

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui