A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) registrou na sexta-feira (dia 14) um novo vazamento de gás em uma tubulação do interior da Usina Presidente Vargas, em Volta Redonda. Por medida de segurança, funcionários de setores próximos ao Alto-Forno 3 foram levados para uma outra área dentro da fábrica. Segundo a empresa, não houve feridos.


O problema foi detectado por sistemas de controle da Usina e equipes técnicas controlaram o vazamento. A produção chegou a ser interrompida. A CSN informou que o incidente na tubulação foi solucionado e os metalúrgicos autorizados a retornar ao trabalho.
Foi a terceira vez este ano que uma área da Usina precisou ser desocupada como medida de precaução. No dia 9 de janeiro, uma espessa nuvem de fumaça tomou os arredores da empresa e um barulho semelhante ao de uma explosão assustou moradores de Volta Redonda.


Menos de 24 horas depois, um novo incidente foi registrado no interior da fábrica. Por medida de segurança, áreas próximas aos dispositivos de gases siderúrgicos precisaram ser evacuadas. Segundo a empresa, o episódio foi provocado durante o processo de religamento dos equipamentos da fábrica após a interrupção do sistema de energia elétrica, que aconteceu na tarde anterior. “Ocorreu um evento pontual de falha em um dos bleeders de gás siderúrgico da Usina”, justificou a assessoria da CSN em nota. Os bleeders são válvulas de alívios instaladas nos altos-fornos. O procedimento adotado é uma medida de segurança operacional e dos trabalhadores. Ninguém ficou ferido.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui