A Polícia Civil de Resende prendeu no dia passado, com autorização da Justiça, um policial militar, de 35 anos. No último dia 7, o PM matou com um tiro nas costas um jovem, de 21 anos, próximo a um posto de combustíveis localizado na esquina da Avenida Gustavo Jardim com a Rua Pintor Nunes de Paula, no Centro.

Na ocasião, o policial militar, que mora em Resende, mas é lotado no 22° BPM em Bonsucesso, no Rio, afirmou que tinha sido vítima de uma tentativa de assalto, quando teria reagido e matado o assaltante. A prova seria uma réplica de pistola encontrada nas mãos do jovem.

No entanto, na investigação do caso, a Polícia Civil conseguiu imagens de câmeras da prefeitura de Resende que desmentem o PM. Nas imagens, segundo a polícia, é possível ver que o jovem está de bicicleta quando é abordado pelo PM, que fazia a segurança no posto de combustíveis. O rapaz corre, o PM vai atrás e atira nele pelas costas.

Ainda segundo a polícia, as imagens mostram também o PM indo até seu próprio carro, onde pega a réplica de pistola para colocar nas mãos do rapaz, a fim de sustentar a versão da tentativa de assalto. Com base no que foi apurado, o delegado de Resende, Michel Floroschk, pediu a prisão temporária, por 30 dias, do policial militar, que foi autorizada pela 1ª Vara Criminal de Resende.

O PM foi encaminhado ontem mesmo para o Batalhão Especial Prisional da Polícia Militar, no Rio de Janeiro. Por ocasião do crime, com base no que foi relatado pelo policial, o batalhão de Resende divulgou que o PM teria sofrido uma tentativa de assalto.

Agora, a Polícia Militar informa que abriu também uma investigação. O delegado Michel Floroschk informou que o PM deverá responder por homicídio qualificado, falso testemunho e fraude processual.

De acordo com o delegado, o policial ainda induziu um frentista do posto de combustíveis a mentir sobre a tentativa de assalto. O frentista também vai responder por falso testemunho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui