Familiares de uma professora, de 43 anos, relatam que ela está sendo hostilizada por vizinhos de um edifício no Jardim Amália 2, em Volta Redonda. O motivo? A suspeita de infecção pelo novo coronavírus.

Áudios que circulam nas redes sociais confirmam a situação esdrúxula. “Isso é caso de polícia, de ir para a saúde pública. O prédio todo está na mão do vírus e tem pessoas de (grupo) risco”, afirma uma pessoa. “Isso é caso de polícia. Por favor, os moradores e o síndico devem se manifestar”, diz outro trecho do áudio.

Em outra gravação, uma mulher ameaça processar a família da professora caso seja infectada pelo coronavírus. “Se eu pegar, eu te processo. Você reza, reza para que eu não me contamine, porque se eu me contaminar, eu vou te processar. Tá bom? Porque mesmo que eu morra, eu tenho marido, tenho filhos, e vou comunicar a eles”, adverte.

A irmã da professora explica que o apartamento em que a paciente cumpre restrições está isolado, sem colocar os demais moradores e vizinhos em risco. “A minha mãe estava muito nervosa por minha irmã estar passando mal, por estar com os sintomas. Como ela faz parte da comissão do prédio, achou que deveria falar [aos outros moradores], até para as pessoas recolherem e não terem contato. Mas a ignorância do povo falou mais alto”, explicou.

Ainda segundo ela, vizinhos estão gritando palavras hostis na porta do apartamento. “As pessoas passam e gritam coisas. Minha irmã já está abalada. Chamamos até a polícia, que disse que nossos procedimentos estão corretos”, disse. A família ainda aguarda o resultado conclusivo do exame.

A Folha do Aço optou por resguardar a identidade da professora infectada e das outras pessoas citadas na reportagem para resguardar a integridade das mesmas.

Foto: Reprodução/Google Street View

2 COMENTÁRIOS

  1. Ignorância mata seu vizinhos de merda. Tem que ter contato direto com as secreções oriundas das vias aéreas da paciente. Deixem de ser analfabetos. Ahhhh. Esqueci. São eleitores do Bozo. Tá tudo explicado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui